Roberto Duarte pede flexibilização de decreto e reabertura urgente do comércio no Acre

O deputado estadual Roberto Duarte (MDB) usou o tempo de pronunciamento do pequeno expediente da Sessão Plenária da Assembleia Legislativa do Estado do Acre (Aleac) desta terça-feira, 23, para pedir a flexibilização do decreto que proíbe os serviços “não essenciais” de funcionarem.

“O número de desemprego vai aumentar dia após dia caso o comércio mantenha-se fechado. É preciso flexibilizar a quantidade de pessoas circulando nas lojas, restaurantes e academia, por exemplo. É possível salvar vidas e empregos. Infelizmente, equanto os empresários estão cumprindo o decreto, muitas pessoas estão desrespeitando às regras e aglomerando em vários lugares, conforme vimos no último final de semana e foi amplamente divulgado nas redes sociais”, disse Roberto Duarte.

O deputado estadual justificou o pedido dizendo que o decreto, que foi renovado ontem, prejudica trabalhadores e o Acre, pois não avançou na diminuição do número de casos de pessoas infectadas com o coronavírus.

“Recentemente, eu me reuni com representantes dos bares e restaurantes, conversei também com lojistas do Aquiri Shopping e donos de academias. Eles possuem um plano para reabertura e temos consciência de que é possível reduzir o número de pessoas circulando nos ambientes e seguir as orientações dos órgãos competentes para evitar o contágio da Covid-19. Se essa situação durar mais tempo, as pessoas morrerão não pelo coronavírus, mas de fome”, comentou Roberto Duarte.

*Alagação* – O parlamentar citou que, na semana passada, visitou os municípios que estão sofrendo com a alagação. “Visitamos, ajudamos e levamos a nossa solidariedade à população atingida pelas cheias dos rios. Chamo atenção para a zona rural, pois ainda não vi nenhuma ação voltada para eles. É o momento de união e solidariedade. Eu me solidarizo às pessoas que estão passando por tamanha dificuldade. Continuarei a dar apoio a todos que precisarem e continuo à disposição dos municípios e do estado para ajudar no que for preciso”, destacou Roberto Duarte. (Assessoria)

Assuntos desta notícia