Aeroportos de Rio Branco e Cruzeiro do Sul são arrematados por empresa francesa em leilão de privatizações

Os aeroportos de Rio Branco e Cruzeiro do Sul vão ser administrados por uma empresa francesa pelos próximos 30 anos. Em leilão realizado nesta quarta-feira (7) na bolsa de valores em São Paulo, foram arrematados sete aeroportos da região Norte e todos pela mesma concessionária.

Ao todo, 22 aeroportos do país, divididos em três blocos, foram privatizados durante a 6ª Rodada de concessão. O leilão atraiu interessados para todos os blocos e garantiu ao governo federal uma arrecadação inicial de R$ 3,302 bilhões.

A operadora aeroportuária Vanci Airports, que atualmente opera o aeroporto de Salvador na Bahia arrematou o bloco de aeroportos na região Norte e vai administrar, além dos dois terminais do Acre, os de Manaus, Tefé e Tabatinga no Amazonas, Porto Velho em Rondônia, e ainda o de Boa Vista em Roraima.

A Vanci Airports é uma empresa francesa e uma das maiores operadoras do setor no mundo. Administra aeroportos em países como França, Portugal, Japão e Chile. Para arrematar o bloco de sete aeroportos na região Norte, a empresa fez um lance de R$ 420 milhões no leilão. Esse valor é quase 800% maior que o mínimo exigido.

A empresa vai poder explorar os serviços nos aeroportos arrematados, mas, ao mesmo, tempo terá que fazer investimentos de quase R$ 1,5 bilhão ao longo do período de concessão para melhorar a estrutura em todos eles.

Assuntos desta notícia