Fundhacre imuniza pacientes que fazem tratamento de hemodiálise

As primeiras doses da vacina Pfizer chegaram ao Acre nesta segunda-feira, 3, e a terceira fase da imunização contra a Covid-19 já começou em Rio Branco. Na Fundação Hospital Estadual do Acre (Fundhacre), na manhã desta terça-feira, 4, o Setor de Nefrologia iniciou a imunização dos pacientes que fazem tratamento por hemodiálise, a maioria portadora de doenças renais crônicas.

Pacientes que fazem hemodiálise tiram dúvidas sobre a vacinação (Foto: Danna Anute / Secom Acre)

Esse público necessita de atenção especial, pois possui algumas delimitações no organismo, e isso torna os indivíduos mais vulneráveis a doenças respiratórias, como o a infecção pela Covid-19.

“Comecei meu tratamento contra a diabetes em Brasileia, mas não estava tendo um retorno rápido e tive que trocar de medicação. Há mais de um ano iniciei outro tratamento em Rio Branco, com o doutor Ricardo Sena, que me alertou que eu precisaria fazer diálise. Agora não fico mais internada, e hoje tive a oportunidade de me vacinar contra o coronavírus”, relatou Maria Dias, 53 anos.

A vacina diminui as chances de agravamento causada pela Covid-19, sobretudo aos pacientes portadores de doenças renais crônicas e cardiovasculares, entre outras comorbidades.

“É interessante lembrar que a vacina imuniza a pessoa no sentido de evitar o agravamento da doença e, depois da primeira dose da Pfizer, é preciso aguardar 90 dias para receber a segunda dose e completar a imunização. É importante frisar que as medidas de prevenção devem continuar, tais como como higienizar as mãos com álcool, usar máscara e manter o distanciamento social”, disse a sanitarista da equipe técnica do Plano Nacional de Imunização (PNI), Carol Parente.

Equipe da Fundhacre juntamente com profissionais do Programa Nacional de Imunização (Foto: Danna Anute / Secom Acre)

O Estado do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) e Fundhacre, tem buscado alinhar estratégias de imunização para garantir a saúde da população acreana.

“A Covid-19 separou muitas pessoas, delimitou nosso espaço, e é um desafio, mas, nós, servidores da saúde, somos responsáveis por acolher nossos pacientes, sobretudo os que fazem hemodiálise e que precisam de uma atenção especial”, observou o presidente da Fundhacre, João Paulo Silva. (Danna Anute / Secom Acre)

Assuntos desta notícia