Pular para o conteúdo
após denúncia

Governo esclarece contratação de empresa privada na Fundhacre

Segundo o governo, foi feito um contrato com a empresa privada Bioplus Ltda, que assumirá a gestão da Central de Material e Esterilização e do Centro Cirúrgico da Fundhacre

O governo do Estado divulgou neste domingo, 11, nota pública em resposta à denúncia feita pelo Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado do Acre (Sintesac) ao Ministério Público, com o objetivo de chamar a atenção quanto à legalidade do processo de terceirização de serviços na Fundação Hospital Estadual do Acre (Fundhacre).

De acordo com a nota, assinada pelo presidente da Fundação Hospital Estadual do Acre, João Paulo Silva, a Direção da Fundhacre não foi procurada para prestar esclarecimentos sobre o contrato firmado com a empresa privada Bioplus Ltda, a qual irá assumir a gestão da Central de Material e Esterilização e do Centro Cirúrgico da Fundhacre.

Confira na íntegra:

Acerca da denúncia com o intuito de fiscalizar a legalidade do processo de terceirização de serviços da Fundação Hospital Estadual do Acre (Fundhacre), feita pelo presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado do Acre (Sintesac), Adailton Cruz, a Superintendência da unidade hospitalar vem a público prestar os seguintes esclarecimentos:

De fato, foi feito um contrato com a empresa privada Bioplus Ltda, a qual irá assumir a gestão da Central de Material e Esterilização e do Centro Cirúrgico da Fundhacre, cujo contrato ocorreu de acordo com os requisitos do certame e dentro da legalidade, sem nenhuma prática ilícita.

Hoje, a Fundação Hospitalar tem em média 11 mil pacientes na fila de cirurgias de várias especialidades, desde o ano de 2016. Nesse sentido, o processo para a contratação da empresa irá auxiliar na agilidade da fila reprimida.

Em nenhum momento a Direção da Fundação Hospitalar foi procurada para prestar esclarecimentos sobre a referida contratação.

Por fim, esclarece que a empresa irá executar todo o processo de atendimento dentro das Resoluções da Diretoria Colegiada (RDCs) exigida pela Vigilância Sanitária, prestando, assim, serviço de qualidade à população do Estado do Acre.

João Paulo Silva
Presidente da Fundação Hospital Estadual do Acre

Entenda o caso: Sintesac aciona MP para suspender terceirizações na Fundhacre