Pular para o conteúdo
Contra criminalidade

PM avalia ‘Operação Relâmpago’ e comemora resultados de ações preventivas

Registros de roubo, aos finais de semana, caíram de 23 para 12 casos em Rio Branco

“Operação Relâmpago” realiza barreiras policiais em vias públicas. (Foto: Polícia Militar)

A presença dos policiais nas ruas parece gerar efeito nos crimes cometidos na cidade. O número de roubos nos finais de julho reduziram consecutivamente. Enquanto o primeiro final de semana (de 2 a 4/07) registrou 23 casos em Rio Branco, o número caiu para 12 roubos no último (de 16 a 18/07), de acordo com dados da Polícia Militar do Acre (PM/AC).

Para a PM, a “Operação Relâmpago” seria o principal motivo para tal redução. Lançada no dia 9 de junho (sexta-feira), a operação realizou mais de 500 barreiras em vias públicas com o intuito evitar roubos e furtos (principalmente de veículos e celulares) e encontrar pessoas foragidas, de sexta a domingo. As barreiras são realizadas em horários variados em diferentes pontos da cidade, selecionados a partir de investigações.

O segundo distrito foi a região que apresentou mais resultados, reduzindo até 60% dos casos. Os boletins se referem a roubos gerais, como os de celulares, carteiras, dinheiro e motocicletas. Vale reforçar que é considerado roubo quando há emprego de violência e ameaça para subtraçõ de bens pessoais. Confira quantos boletins deste crime foram registrados nos finais de semana de julho, em Rio Branco:

De 2 a 04/07 – 23 casos

De 9 a 11/07 – 16 casos

De 16 a 18/07 – 12 casos

O coronel Atahualpa afirma que além de várias abordagens também houve apreensão de armas, munição e de pessoas foragidas. No entanto, ele comenta que o maior resultado está sendo a prevenção de crimes.

“Quando a gente analisa o que não aconteceu, é a melhor notícia que nós temos. Existe uma preventiva em detrimento da reativa. Nós resolvemos focar na prevenção para que tenha menos retenção e o resultado foi favorável”, comemora o militar que afirma a continuação da operação por tempo indeterminado.

As ações de prevenção precisam ser mais presentes, segundo o coronel. “A gente tenta também reverter um pouco a cultura de segurança pública da Polícia Militar em ficar somente correndo atrás do prejuízo depois que o crime acontece. Estamos focando muito mais na prevenção do que na reação. Dessa maneira esperamos também ter mais aproximação com a comunidade” , comenta Atahualpa.

Leia também: ‘Operação Relâmpago’ reduziu quase 50% dos crimes de roubo no Estado, diz polícia

Mais de 500 barreiras foram realizadas em dois finais de semana de julho. Operação permanece em andamento. (Foto: Polícia Militar)