Pular para o conteúdo
Neste sábado

Workshop gratuito aprofunda e reforça relevância das lendas regionais

Evento ocorre no sábado, 31, das 14h às 18h, na Usina de Arte João Donato, com entrada gratuita

Histórias do folclores são aprofundadas por estudo narrativo e semiótico.

Mapinguari, Saci- Pererê, Iara e Mula sem cabeça são lendas que quase todo acreano ouviu na infância. As fascinantes histórias parecem perder valor na vida adulta, mas o workshop “Guardiões da Floresta e seus Mitos” busca aprofundar os mitos para além da fantasia e reforçar a relevância de tais contos para o conhecimento humano. O evento ocorre no sábado,31, das 14h às 18h, na Usina de Arte João Donato, com entrada gratuita.

Por meio da filosofia, da semiologia e da arte, o evento vai se aprofundar nas narrativas dos chamados guardiões da floresta revelando a importância para a construção do imaginário popular.

O professor especialista em Filosofia e Neuroeducação, Renis Ramos, fará uma palestra apresentando um estudo narrativo das personagens. Ele destaca que os guardiões carregam conceitos escondidos em suas lendas e que necessitamos de uma reconexão com essa parte da nossa identidade.

“Pode parecer simples ou desnecessário, mas essa conexão traz um conhecimento muito maior devido o conhecimento das plantas, das aguas, da terra e até mesmo das pessoas com seu propósito de amadurecimento, de evolução e de proteção. Ganhamos tecnologia humana, por sabermos utilizar melhor recursos naturais”, explica Renis.

O evento conta ainda com uma performance artística da atriz Kétila Flor e com as ilustrações de João Pedro Prado.

A classificação é livre e haverá controle do número de participantes na entrada do evento, devido as medidas sanitárias adotadas durante a pandemia. O workshop “Guardiões da Floresta e seus Mitos” é um projeto financiado pela Lei Aldir Blanc, por meio da Fundação Elias Mansour.