Pular para o conteúdo
seca do rio acre

Defesa Civil pede reconhecimento de situação de emergência na zona rural de Rio Branco

A seca do rio Acre tem prejudicado as comunidades rurais, por isso, desde o final do último mês a Defesa Civil de Rio Branco tem levado água potável por meio de carros-pipa à zona rural

Devido ao baixo nível do Rio Acre que alcançou nesta quinta-feira, 26, a marca de 1,36 metro, a Defesa Civil de Rio Branco entregou ao departamento jurídico da prefeitura da capital toda a documentação necessária para que seja reconhecida a Situação de Emergência na zona rural da capital acreana.

A informação foi confirmada pelo coordenador municipal da Defesa Civil de Rio Branco, major Cláudio Falcão e o decreto deve ser publicado no Diário Oficial do Estado nos próximos dias, garantindo portanto a ampliação do apoio às famílias na zona rural, que têm sofrido com a grave estiagem do Rio Acre.



A seca do rio Acre tem prejudicado as comunidades rurais, por isso, desde o final do último mês a Defesa Civil de Rio Branco tem levado água potável por meio de carros-pipa à zona rural, locais que não são atendidos pelo Departamento de Água e Saneamento do Acre (Depasa).

Conforme a Defesa Civil, são cerca de 12 comunidades rurais atendidas até o momento: Invasão do Panorama, Adalto Frota, Santos Dumont, Polo Nilson Josuá, Vila Manoel Marques, Comunidades do Joca, Comunidade do Alberto, Vila Marizal, Vila Verde, Comunidade do Carão, Vila Liberdade e Maria Paiva de Moura. A maioria das localidades é na rodovia AC 90, estrada Transacreana, que é uma das principais rodovias de escoamento da produção agrícola para os mercados de Rio Branco.

error: Conteúdo protegido!!!