Pular para o conteúdo
'Tribunal do crime'

Madrasta e tia são suspeitas de entregar adolescente de 14 anos para ser torturado e morto por facção

O corpo do adolescente José Evlair Felix de Araújo foi encontrado em uma cova, com sinais de tortura, coberto por palhas, no Ramal do Quinôr. Ele é acusado pela tia de abusar da prima de cinco anos de idade

Corpo foi encontrado em vala, no último domingo, 22, três dias após a morte. (Foto: Polícia Civil)

Um caso triste e complexo está sendo investigado pela Polícia Civil no município de Feijó, no Acre. No último domingo, 22, o corpo do adolescente José Evlair Felix de Araújo, de 14 anos, foi encontrado em uma cova, coberto por palhas, no Ramal do Quinôr. O jovem teria sido “julgado e condenado” pelo “tribunal do crime” a pedido da madrasta e da tia, por ter supostamente abusado da prima de cinco anos.

O delegado responsável pelo caso, Railson Ferreira, conta que o corpo foi encontrado com cortes no pescoço e com várias manchas de agressão. “A gente acredita que ele foi brutalmente torturado, principalmente nas partes íntimas”, comenta o delegado. A prima, de 5 anos, passou por exames nesta segunda, 23, e será atendida por psicólogos para confirmar ou não se ela foi abusada por José.

Até o momento, cinco pessoas estão presas pelo caso, entre elas, a mãe da criança que teria sido abusada, que é tia do adolescente e a madrasta do menino. Elas teriam confessado que levaram o caso para ser decidido e julgado pela fação da região. Mais três homens foram presos pelo envolvimento no crime.

Todos os cinco possuem passagem pela polícia e fazem parte de uma mesma organização criminosa. Os crimes cometidos pelos presos vão desde de organização criminosa, ocultação de cadáver, homicídio qualificado e formação de quadrilha.

“Ainda é um quebra-cabeça, chegamos a prender outras pessoas, mas precisamos soltar.  Os presos foram os que levaram e deliberaram, a morte foi por pessoas que estão soltas, mas que estão sendo investigadas”, explica Ferreira.

Segundo o delegado, o adolescente teria sido torturado por diferentes pessoas em vários locais. A morte, teria ocorrido nos fundos da casa do comandante geral da facção, um dos que foi preso neste domingo.  A perícia do corpo de José deve ser divulgada em até 10 dias.

Informações do caso

De acordo com as investigações da polícia, a tia e a madrasta de José informara que ele teria abusado a prima na última quarta-feira,18, e ainda neste dia seria executado.

Entretanto, a morte ocorreu no dia seguinte, quinta-feira, 19. O menino teria sido levado para vários locais, onde teria sido agredido de diversas formas.

No domingo,22, por volta das 12h, o corpo foi encontrado, já em estado de decomposição, em uma vala rasa. O corpo foi levado para a perícia, na cidade de Cruzeiro do Sul.

Corpo foi encontrado com cortes no pescoço e manchas de agressão, principalmente nas partes íntimas (Foto: Polícia Civil)