Pular para o conteúdo
de olho na conta

Com altas temperaturas, ar condicionado se torna vilão do aumento de consumo de energia

Em entrevista à rádio GAZETA 93FM, gerente da Energisa Acre falou sobre como os consumidores podem adotar medidas simples, a fim de minimizar os impactos da variação de consumo

Desde 1º de setembro, os brasileiros estão sentindo o peso da tarifa de escassez hídrica, que impacta diretamente no custo das contas de energia elétrica em todo o país. A medida é estabelecida pela Agência Nacional de Energia Elétrica, e as distribuidoras apenas aplicam a taxa, no entanto, preocupada com a população acreana, a Energisa Acre tem realizado ações de conscientização, para que os acreanos passem por esta fase da melhor forma possível.

Em entrevista à rádio GAZETA 93FM, nesta segunda-feira, 20, o gerente do departamento comercial da Energisa Acre, Roberto Vieira Carvalho, falou sobre como os consumidores podem adotar medidas, a fim de minimizar os impactos da variação de consumo, para passar pela tarifa de escassez hídrica.

De acordo com Carvalho, com o aumento das temperatura também é um vilão neste momento, considerando que os equipamentos podem consumir mais energia para obter os mesmos resultados, como é o caso do ar condicionado, equipamento mais requisitado pelos consumidores, em virtude do calor excessivo que tem feito no Acre, nos últimos dias.

“O principal vilão, neste momento, é o aumento da temperatura, que faz com que os equipamentos funcionem por mais tempo para produzir o mesmo resultado, e isso aí acaba contribuindo com a elevação no consumo, então gera-se uma variação de consumo para mais”, explica ele, acrescentando a importância de manter o equipamento com manutenção regular.

“Se ele não tiver com a manutenção regular na limpeza [pode consumir mais], precisa estar regulado em uma temperatura média de 23 graus, ou ele acaba sendo vilão, porque, pra manter uma temperatura ambiente, vai ter um esforço maior no período de calor. O refrigerador também é um dos vilões, porque ele acaba trabalhando mais pra manter os alimentos refrigerados, e quando você abre a geladeira, há a troca de ar quente”, orienta.

Confira na íntegra a entrevista com Roberto Vieira Carvalho à Rádio 93fm, com os jornalistas Brenna Amâncio e Tiago Martinello: