Pular para o conteúdo
MEIO AMBIENTE

Baleia de 10 toneladas é encontrada morta na floresta amazônica

Uma baleia jubarte foi encontrada morta na Ilha de Marajó no Pará. Esse evento causou espanto, pois as baleias jubarte não costumam ficar no norte do país, e as imagens divulgadas aparentavam que a baleia estava no meio da floresta.

Biólogos do Instituto Bicho D’Água explicam qual o verdadeiro motivo da baleia ter sido encontrada no que aparenta ser o meio da floresta. “As macro marés comuns na costa Norte do Brasil tornam compreensível que uma carcaça vá parar dentro do manguezal”, afirma Maura Elisabeth Moraes de Souza, do Instituto.

Apesar das imagens divulgadas terem gerado comoção na internet e aparentarem ser o meio da floresta, a baleia jubarte estava à uma distância de no máximo 15 metros da praia. Os biólogos acreditam que a baleia tenha morrido no mar e chegou na Ilha de Marajó devido à alta maré que atingiu o local durante aquele período.

No entanto, o que deixou o pesquisadores intrigados foi o local onde a baleia foi encontrada. Maura Elisabeth explica que é difícil encontrar essa espécie no norte do país. “Nossa plataforma continental é muito extensa por causa da influência do Rio Amazonas. A área rasa é longa, o mar aberto fica muito longe, e por isso elas não são comuns por aqui”.

Os biólogos descobriram que a baleia jubarte encontrada era um filhote e tinha cerca de 1 ano de idade e 11 metros de comprimento. “É um filhotão, que deve ter tentado fazer sua primeira migração, e por algum motivo, não conseguiu, deve ter se perdido e já chegou ali morto”, afirmou Maura Elisabeth, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo.

Renata Emin, presidente do Instituto Bicho D’Água comentou sobre o caso. “Nós ainda não temos certeza como chegou aqui, mas nós acreditamos que o animal estava boiando próximo da costa e a maré, que estava muito alta nos últimos dias, o jogou para dentro da ilha, nos manguezais”.

FOTO/DIVULGAÇÃO