Pular para o conteúdo
TRAGÉDIA

Alec Baldwin foi visto chorando ao sair da delegacia onde depôs sobre incidente que matou diretora de fotografia

Alec Baldwin foi visto “em lágrimas” do lado de fora da delegacia de Santa Fé, no Novo México (EUA), após depor sobre o incidente que matou uma diretora de fotografia da equipe do filme “Rust”. O ator falava ao telefone. Nesta quinta-feira, a cineasta Halyna Hutchins foi atingida por um tiro disparado por uma arma cenográfica. A mulher de 42 anos chegou a ser levada para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

atriz Frances Fisher lamentou a morte de Halyna Hutchins e a irmã de Brandon Lee, morto a tiro durante filmagem, também comentou a tragédia com Alec Baldwin: ‘Nossos corações estão com a família de Halyna Hutchins’.

O diretor do filme, Joel Souza, também foi atingido e levado para o hospital, mas já recebeu alta. As autoridades policiais confirmaram que os disparos foram feitos pelo ator Alec Baldwin, de 63 anos. De acordo com a imprensa local, o ator foi visto do lado de fora da delegacia, na noite de quinta-feira, chorando e visivelmente perturbado enquanto falava ao telefone.

De acordo com o jornal Santa Fe News, Baldwin foi ao escritório do xerife “de boa vontade” para dar o depoimento, afirmou o porta-voz do escritório, Juan Ríos. “Estamos tratando isso como faríamos com qualquer outra investigação”, afirmou ele.

A Rust Movie Productions divulgou um comunicado informando que a produção do filme foi interrompida: “A segurança de nosso elenco e equipe continua sendo nossa maior prioridade (…). As filmagens de ‘Rust’ estão programadas para continuar no início de novembro”.

Baldwin é uma das estrelas do filme e também produtor. O filme conta a história de um menino de 13 anos que, após a morte dos pais no Kansas de 1880, tem que cuidar de si mesmo e também de seu irmão mais novo. Baldwin interpreta Rust, um bandido.