Pular para o conteúdo
apoio na crise

Projeto que cria ‘vale gás’ é aprovado no Senado e vai para sanção presidencial

O benefício deve atender famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal, com renda familiar mensal per capita menor ou igual a meio salário-mínimo

Foi aprovado nesta quarta-feira, 27, o Projeto de Lei (PL) 1374/21 que cria o “vale-gás”, auxílio que visa beneficiar famílias de baixa renda com o subsídio de até 50% do valor do preço da botija de gás de 13 quilos. Agora, o projeto segue para sansão ou veto do presidente Jair Bolsonaro.

A proposta é de autoria do Deputado Carlos Zarattini, com co-autoria do deputado federal pelo Acre Leo de Brito e demais deputados da bancada do Partido dos Trabalhadores.

“Uma vitória para os brasileiros que estão sofrendo com os preços absurdos da botija de gás. Se o governo não faz, a gente faz. Nós tivemos sete aumentos do gás de cozinha este ano. Hoje, milhares de família não têm condições de pagar por uma botija e para tentar cozinhar seus alimentos estão usando outras formas, fazendo com que víssemos aumentar os números de acidentes com pessoas queimadas”, afirmou Leo de Brito.

Leo explica que o PL do vale-gás já tinha sido aprovado na Câmara dos Deputados e foi enviado ao Senado. Os senadores aprovaram a proposta, mas fizeram algumas alterações no texto do projeto e, por isso, o documento precisou voltar para ser apreciado no plenário da Câmara. Ele destacou que é preciso pressionar para que Bolsonaro sancione esse projeto e as pessoas que mais precisam possam ter acesso ao vale-gás.

O benefício deve atender famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal (CadÚnico), com renda familiar mensal per capita menor ou igual a meio salário-mínimo nacional ou ainda aquelas que tenham entre seus moradores quem receba o benefício de prestação continuada da assistência social.