Pular para o conteúdo
'Pec da Vingança'

Bancada do Acre fica dividida em votação da PEC que previa mudanças no Conselho Nacional do Ministério Público

Alan Rick (Dem), Jesus Sérgio (PDT), Vanda Milani (SDD) e Mara Rocha votaram contra a proposta; Flaviano Melo (MDB) e Léo de Brito (PT), a favor

Rejeitada em votação no plenário da Câmara Federal, nesta quarta-feira (20), a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 05/2021, que previa mudanças  no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), dividiu a bancado do Acre.

Os deputados federais Alan Rick (Dem), Jesus Sérgio (PDT), Vanda Milani (SDD) e Mara Rocha votaram contra a proposta; Flaviano Melo (MDB) e Léo de Brito (PT) votaram a favor; Perpétua Almeida (PC do B) se absteve; e Jéssica Sales (MDB) estava ausente.

No total, a PEC, apelidada de “PEC da Vingança” pelos membros do MP de todo o Brasil contrários á matéria, obteve 297 votos favoráveis e 182 contra, mas precisava de mais 11 a favor para ser aprovada.

A proposta previa a ampliação do CNMP de 14 para 17 vagas. O texto previa que cinco integrantes do CNMP seriam indicados ou eleitos pelo Poder Legislativo. Atualmente, são apenas dois indicados. A PEC também propõe a alteração da indicação do corregedor nacional do Ministério Público, que deve ser o vice-presidente do CNMP.

Na semana passada, a Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) e a Associação Nacional dos Procuradores e das Procuradoras do Trabalho (ANPT) se posicionaram integralmente contra a proposta e pediram a rejeição da matéria.

Membros do MP do Acre realizaram ato público, em frente à sede da instituição, e foram a Brasília, entre os quais a procuradora-chefe, Kátia Rejane Araújo, participar dos protestos nacionais e acompanhar a votação.

Entre as críticas, a tramitação acelerada da proposta e a avaliação de que o texto apresentado viola a autonomia institucional do Ministério Público e a independência funcional de seus membros, prejudicando, segundo procuradores a promotores de justiça, os serviços prestados pela instituição à sociedade.