Pular para o conteúdo
combate a pandemia

Municípios acreanos já podem aplicar dose de reforço contra a covid-19 em adultos

Cerca de 100 mil pessoas já estão aptas a tomar a dose de reforço da vacina contra covid-19. A Coordenação Estadual do Programa Nacional de Imunizações (PNI) confirmou ter recebido na quarta-feira, 17, nota técnica do Ministério da Saúde orientando a aplicação da dose de reforço em todos os adultos com idade a partir de 18 anos no Estado, e a partir desta quinta-feira, 18, os municípios acreanos já estão autorizados a iniciarem a aplicação.

Agora, os municípios estão montando o cronograma para iniciar a oferta da terceira dose, que será aplicada cinco meses após o fechamento do esquema vacinal ou aplicação de vacina em dose única, como é o caso da Janssen. A imunização com a dose de reforço em pessoas imunossuprimidas continua a partir de 28 dias do fechamento do esquema vacinal, assim como de profissionais de saúde e idosos, com intervalo de cinco meses, diferente do prazo anterior, que era de seis meses.

Avanço da vacinação

Até o momento, o Acre já aplicou 960.174 doses de vacinas contra a Covid-19, segundo dados do Ministério da Saúde (MS). São 557.636 primeiras doses e outras 402.538 segundas doses ou vacinas de aplicação única e a quantidade de pessoas vacinadas segue aumentando a cada dia com a imunização sendo ofertada amplamente para o público geral, com idade a partir de 12 anos.

No último dia 14 de novembro, o governador do Acre Gladson Cameli anunciou que, no dia 12 deste mês, a Pfizer enviou à Anvisa, um pedido de autorização de vacinação em crianças entre 5 e 11 anos contra Covid-19 e enfatizou que a autorização para a vacina pode levar até 30 dias em todo Brasil, mas no Acre o governo já se adiantou.

“Nós já tomamos uma decisão: queremos que todos os alunos da rede estadual voltem para as aulas vacinados contra a Covid-19 o mais cedo possível. Por isso, já determinei às secretarias de Saúde e Educação que façam os estudos e planejamentos para que todas as nossas crianças de 05 a 11 anos, assim como os adolescentes tomem a vacina da Pfizer e fiquem protegidos”, disse Cameli.