Pular para o conteúdo
Perto de casa

Estudante de 21 anos morre atropelado por caminhão em estrada; motorista fugiu sem prestar socorro

William Barros estava de bicicleta quando foi atingido por um caminhão boiadeiro, na noite da última quarta-feira,17; a família conta que o caminhão foi encontrado abandonado na estrada com o para-brisa quebrado

O estudante estava a caminho da casa de uma amiga, onde participaria de uma surpresa com outros colegas.

Aos 21 anos de idade, o estudante William Wallacy Barbosa Barros, morreu em um acidente de trânsito na noite da última quarta-feira,17. A vítima estava de bicicleta, perto de sua casa, e foi atingida por um caminhão boiadeiro que trafegava no mesmo sentido, na Estrada da Borracha (AC-485), a dois quilômetros da cidade de Xapuri. O acidente aconteceu por volta das 19h, o motorista não prestou socorro e fugiu do local.

A tia de Will, como era chamado, contou ao site A Gazeta do Acre que o sobrinho estava a caminho da casa de uma amiga, onde faria uma surpresa com outros colegas. Ela relatou que o jovem foi encontrado morto na estrada e o caminhão estava abandonado com o para-brisa quebrado. “Ele foi encontrado por outra pessoa, estava molhado, caído na beira da estrada, porque estava serenando. Por ser muito magro e com o impacto ele quebrou o pescoço e já estava sem vida no local”, lamenta Ronaira Barros.

William sofria depressão desde a adolescência e havia tentado suicídio algumas vezes. Em seus desenhos, o estudante manifestava dores e sentimentos. “Assim como o pai, o William era um artista plástico maravilhoso. Ele desenhava super bem, era um artista plástico maravilhoso e seguia os passos do pai na arte”, comenta a tia.

William era artista plástico e sofria de depressão desde novo.

A família acionou a polícia para encontrar o motorista do caminhão. O velório será realizado nesta quinta-feira, às 15h, em Xapuri.

Terceira perda da família

William é a terceira perda da família em quatro anos. Em 2018, seu pai, o artista plástico Raimauro da Conceição Barros, foi assassinado, aos 41 anos de idade, com três tiros na cabeça, no bairro Cidade Nova, em Rio Branco. Em 2020, o tio de William foi encontrado morto em um ramal. ” E agora a gente perdeu o William. Nossa família vem sofrendo muito nesses últimos anos”, lamenta Ronaira.

Nas redes sociais, ela também expressou a perda da família: “Ei filho, queria muito que isso tudo fosse mentira. Tá doendo tanto,  mas tanto, que eu não sei nem explicar. Perdi seu pai, perdi seu tio e agora você. Por que? (…) Tenha certeza que vou sentir falta dos seus abraços, tenha certeza disso”.