Pular para o conteúdo
Entressafra 

Preço da banana dispara em mercados e feiras livres da Capital 

Banana prata está saindo a R$ 3 e R$ 5, e vai aumentar mais o preço, diz comerciante. A caixa do fruto estava R$ 30, e hoje não sai por menos de R$ 60

Consumidores reclamam do valor da fruta. (Foto: Dell Pinheiro)

O cultivo da banana no Acre, uma das frutas mais consumidas em todo o Estado, é fonte de trabalho e renda para milhares de famílias. Nos mercados públicos, supermercados, feiras livres e na Central de Abastecimento de Rio Branco (Ceasa), diferentes espécies são vendidas todos os dias.<

Saindo do período de safra e entrando na entressafra, que compreende o inverno amazônico, o preço da banana aumenta, consideravelmente, chegando a dobrar de valor.

“Já está faltando banana nas bancas, e não falta, aumenta o preço. Antes, vendia cinco bananas-da-terra, a comprida, por R$ 5. Agora, vendo três pelo mesmo valor. A tendência é que aumente o preço, nos próximos dias, chegado a custar R$ 2 uma banana. A banana prata está saindo a R$ 3 e R$ 5, e vai aumentar mais o preço. A caixa do fruto estava R$ 30, hoje não sai por menos de R$ 60”, comentou Lenilda da Silva Martins, comerciante no Mercado Elias Mansour.

O autônomo Raimundo de Jesus, se surpreendeu com o preço da fruta. “Onde vamos parar? Comprava a banana por menos da metade do valor que compro agora. Aliás, o preço de tudo está os ‘olhos da cara’, não existe mais nada barato. Tá difícil de sobreviver, principalmente para os mais pobres”, desabafou.

“Não faturo quase nada. Na entressafra é pior ainda” declara seu José Gurgel, de 80 anos. (Foto: Dell Pinheiro)

Seu José Gurguel, de 80 anos, que trabalha há 35 anos no Elias Mansour, disse que compra de outros comerciantes e fatura pouquíssimo em cada palma. “Não faturo quase nada. Na entressafra, é pior ainda. Na safra, mesmo com o preço mais em conta dá para lucrar mais, pois vendo uma quantidade maior. Com o aumento no preço da fruta, não estou lucrando quase nada. Complicado! Sou idoso e se tivesse pelo menos minha aposentadoria estava menos preocupado”.

Produção

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2017, o Acre produziu 102.949 toneladas de frutos. No Estado, os principais produtores são de Acrelândia, Rio Branco, Feijó, Tarauacá e Plácido de Castro. Segundo levantamento da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), no Estado, a banana é fonte de trabalho e renda para mais de sete mil famílias rurais. A pesquisa também apontou que, nos últimos sete anos, a média de produtividade da cultura no estado aumentou mais de 30%, saltando de 10 para 13 toneladas de frutos por hectare/ano.