Pular para o conteúdo
biênio 2022-2024

Eleição definirá lista tríplice para escolha do novo procurador-geral do MPAC; Decisão final cabe ao governador

A lista tríplice será composta pelos três candidatos mais votados. Depois, enviada ao governador Gladson Cameli, que terá até 15 dias para nomear o novo procuradora-geral de Justiça

Votçaão ocorre até às 17h (Foto: Dell Pinheiro)

Está sendo realizada nesta sexta-feira, 26, na sede do Ministério Público do Estado (MPAC), Centro da capital, a eleição para a escolha dos candidatos a procurador-geral de Justiça para o biênio 2022-2024. A votação, aberta para promotores e procuradores, ocorre de forma presencial, em sistema de cédulas de papel.

“A eleição está ocorrendo dentro da normalidade. Abrimos as urnas às 8h e já alcançamos 35 % dos votos. Finalizaremos o pleito às 17h para podermos começar a apurar a votação. Todos os procuradores estão aptos a concorrer, sendo três procuradores e um promotor de Justiça”, disse a procuradora de Justiça que coordena a eleição, Gilcely Evangelista.

Procuradora Gilcely Evangelista coordena a eleição (Foto: Dell Pinheiro)

A procuradora-geral de Justiça do MPAC, Kátia Rejane de Araújo, falou dos desafios que teve na direção do órgão. “Esses quatro anos foram muito desafiadores. Enfrentamos vários problemas, o pior deles foi no meu segundo mandato, quando surgiu a pandemia. Tivemos que nos reinventar, criar condições para que os servidores exercessem suas funções, mesmo em casa. Neste período, por incrível que pareça, nossa produtividade aumentou. Não deixamos a população à mercê”.

Procuradora Kátia Rejane ficou à frente da instituição por quatro anos (Foto: Dell Pinheiro)

A lista tríplice será composta pelos três candidatos mais votados. Depois, enviada ao governador Gladson Cameli, que terá até 15 dias para nomear o novo chefe do MPAC. Disputam o pleito os procuradores de Justiça Carlos Maia, Cosmo Lima, Danilo Lovisaro e o promotor de Justiça Rodrigo Curti.