Pular para o conteúdo
Prevenção da doença

Projeto municipal propõe criação de políticas públicas para o tratamento do Lúpus

De autoria da vereadora Lene Petecão, projeto será encaminhado ao Execultivo municipal para sanção do prefeito Tião Bocalom

Foi aprovado por unanimidade na sessão desta terça-feira, 23, na Câmara de Rio Branco, Projeto de Lei (PL) que Institui a “Política Municipal de Conscientização e Orientação sobre o Lúpus”, em especial ao LES-Lúpus Eritematoso Sistêmico, na capital acreana.

A vereadora Lene Petecão (PSD), autora do projeto, e vice-presidente da Comissão de Assistência Social e de Saúde da Câmara, comentou que políticas públicas devem ser criadas para atender as pessoas que sofrem com a doença.

“A nível nacional existe um movimento muito forte sobre a prevenção do Lúpus, que não tem um diagnóstico definido. Precisamos criar políticas públicas para isso. O poder público tem pecado muito em não oferecer medicamentos gratuitos as pessoas que sofrem com a doença, além de não oferecer atendimento preventivo nas unidades de Saúde. Devemos instituir a política municipal da pessoa com lúpus”, destacou a vereadora.

Agora, o projeto será encaminhado ao Execultivo municipal para que possa ser sancionado pelo prefeito Tião Bocalom.

Lene Petecão é a autora da proposta (Foto: Dell Pinheiro)

O que é lúpus?

O Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES ou apenas lúpus) é uma doença inflamatória crônica de origem autoimune, cujos sintomas podem surgir em diversos órgãos de forma lenta e progressiva (em meses) ou mais rapidamente (em semanas) e variam com fases de atividade e de remissão.

São reconhecidos dois tipos principais de lúpus: o cutâneo, que se manifesta apenas com manchas na pele (geralmente avermelhadas ou eritematosas e daí o nome lúpus eritematoso), principalmente nas áreas que ficam expostas à luz solar (rosto, orelhas, colo (“V” do decote) e nos braços), e o sistêmico, no qual um ou mais órgãos internos são acometidos.

Por ser uma doença do sistema imunológico, que é responsável pela produção de anticorpos e organização dos mecanismos de inflamação em todos os órgãos, quando a pessoa tem LES ela pode ter diferentes tipos sintomas e vários locais do corpo. Alguns sintomas são gerais como a febre, emagrecimento, perda de apetite, fraqueza e desânimo.

Outros, específicos de cada órgão como dor nas juntas, manchas na pele, inflamação da pleura, hipertensão e/ou problemas nos rins. (Fonte: Sociedade Brasileira de Reumatologia)