Pular para o conteúdo
Investigação

“Isso é uma imoralidade”, critica Jarude sobre salário de Frank Lima durante afastamento

Vereador Emerson Jarude (MDB) defende a permanência de Sheila Andrade à frente da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa)

“Em termo de gestão, o prefeito Tião Bocalom ganharia muito mais mantendo que está no cargo atualmente”, declarou Emerson Jarude sobre o possível retorno de Frank Lima à Semsa.

O vereador Emerson Jarude (MDB) fez declarações na manhã desta terça-feira, 23, na Câmara Municipal de Rio Branco, sobre o decreto publicado na segunda-feira, 22, pelo prefeito de Rio Branco, prorrogando até o próximo sábado, 27, o afastamento de Frank Lima, da direção da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

“Aqui na Câmara já fizemos a nossa parte. Trouxemos os fatos e pedimos ao Ministério Público para que a investigação acontecesse. Hoje, essa responsabilidade é do MP. Eles estão, talvez, finalizando o inquérito, para que futuramente possa apresentar, ou não, a denúncia. Nesse período, outra pessoa assumiu a pastas e os próprios funcionários acreditam que ela é muito melhor. Em termo de gestão, o prefeito Tião Bocalom ganharia muito mais mantendo que está no cargo atualmente”.

Jarude também comentou sobre o ex-secretário ainda está recebendo sem comandar a pasta da Saúde. “Isso é uma imoralidade! Não existe de maneira alguma você afastar alguém do cargo e continuar recebendo. São férias remuneradas de mais de três meses. Não é justo com a população rio-branquense, não é justo com o erário público. Então, é importante também que o prefeito cerce esses pagamentos”, finalizou.

Frank Lima foi afastado de sua função para que fossem apuradas denúncias de possível assédio sexual e moral contra servidoras da Secretaria Municipal de Saúde da capital.

Leia também: Marfisa prorroga afastamento de Frank Lima enquanto durar apuração da Comissão de Processo Disciplinar