Pular para o conteúdo
Em Mâncio Lima

Operações da Polícia Civil prendem oito pessoas no interior do Acre

Prisões das operações "Marmota" e "Play boy city" começaram na última sexta-feira,14

Os investigadores de Mâncio Lima contaram com o apoio de policiais de Rio Branco, que fazem parte da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE).

As prisões das operações “Marmota” e “Play boy City”, da Polícia Civil, foram divulgadas nesta terça-feira, 21. Ao todo, foram cumpridas 12 ordens judiciais, sendo oito mandados de prisão e quatro de busca e apreensão, na zona urbana e rural da cidade de Mâncio Lima, no interior do Acre.

As operações foram iniciadas na última sexta-feira,14, e foram presos J.M.L., de 30 anos de idade; E.N.S.L,  de 28 anos; A.S.C.S., de 31; J.S.P,  de 30 anos; U.C.A, de 28 anos; B.T.C, de 34 anos e M.F.T., de 32 anos de idade. Além das prisões, a Polícia apreendeu a quantia de R$ 50 mil em espécie, que estava em poder de um dos presos, e que supostamente seria usado para comprar drogas no Peru.

A operação “Marmota” foi realizada na zona rural, nos rios Môa e Azul, e teve como objetivo prender criminosos que se encontravam foragidos da justiça, por envolvimento em crimes contra a vida, contra o patrimônio, participação em organizações criminosas e envolvimento com o tráfico de drogas. O nome da operação faz referência ao costume do animal que costuma hibernar em buracos. Segundo a Polícia, esses presos praticavam crimes na cidade de Mâncio Lima, e depois se escondiam na mata, onde se escondiam por nove meses.

Ao todo, foram cumpridas 12 ordens judiciais, sendo oito mandados de prisão e quatro de busca e apreensão.

Os investigadores de Mâncio Lima contaram com o apoio de policiais de Rio Branco, que fazem parte da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE), e juntos empreenderam diligências nas comunidades Timbaúba e Pé da Serra no Rio Môa, além de prisões efetuadas às margens do Rio Azul.

Já com a operação”Play boy city”, houve a prisão de uma pessoa. De acordo com o delegado José Obetânio, trata-se de um jovem que ostenta com motos e carros luxuosos, mesmo sem ter nenhuma renda.

Leia também: Quatro servidores do Deracre são afastados em Cruzeiro do Sul durante operação de combate à corrupção