Pular para o conteúdo
em rio branco

Tensão marca Audiência Pública de prestação de contas do transporte coletivo na Câmara Municipal

Após vereadora Michelle Melo questionar repasse antecipado de R$ 2,1 milhões à empresas de transporte coletivo, o clima ficou tenso na Câmara Municipal

O clima ficou tenso entre a vereadora Michelle Melo (PDT) e o Superintendente de Transporte e Trânsito de Rio Branco (RBtrans), Anízio Cláudio de Oliveira Alcântara, durante audiência na Câmara Municipal de Rio Branco, nesta quinta-feira, 9, que tratou sobre a prestação de conta (subsídio das gratuidades) do repasse de R$ 2,4 milhões para o Sindicato das Empresas do Transporte Coletivo (Sindcol).

O gestor não gostou de ser questionado pela vereadora sobre o repasse do dinheiro, já que no Projeto de Lei (PL) se previa apenas um repasse adiantado de três meses, ou seja, R$ 900 mil. Porém segundo Michele, já foram repassados mais de R$ 2,1 milhões em menos de dois meses.

Michelle Melo destacou que mais de R$ 2,1 milhões já foram repassados ao Sindcol, quando o previsto era apenas R$ 900 mil (Foto: Dell Pinheiro)

Alcântara respondeu Melo dizendo que já tinha prestado os esclarecimentos e encaminhado à Casa o motivo da antecipação de um repasse maior do que previsto.

“A sua fala foi meramente política e a minha função na RBtrans é técnica. Com relação a lei, eu não posso contribuir muito, nos já limos duas vezes, a justificativa foi feita e encaminhada para essa casa a outra alternativa é pedir que façamos a leitura outra vez. A senhora tá unicamente pelo viés político e eu não consigo responder assim, só tecnicamente. Começamos em janeiro, administrar um cachorro morto e o que o gestor atual pode fazer é mudar o cenário que vem sendo construído”, enfatizou Anízio.

Após ouvir o discurso do superintendente, o presidente da Casa Legislativa, N. Lima, disse que na Câmara não tem agressão política e nem viés político. “A vereadora se expressou dos fatos que ouviu e vossa excelência se pontue na sua explicação técnica. O senhor não tem que entrar no viés político. O senhor se mantenha na sua explicação”, salientou.