Pular para o conteúdo
homenagem

Delegada Maria Lúcia Jacoud deixa a vida pública após 19 anos na Polícia Civil do Acre

Polícia Civil do Acre presta homenagem à delegada acreana que se aposenta neste ano

Delegada de carreira, a acreana Maria Lúcia Barbosa Jacoud, de 60 anos, ingressou na vida pública na EMATER/ACRE no ano de 1988 exercendo a função de extencionista. (Foto: Polícia Civil Acre)

Os anos chegam, o tempo passa, a idade avança e ficam as experiências, a bravura e a sensibilidade de uma mulher que dedicou 19 anos de sua vida à Polícia Civil do Estado do Acre.

Delegada de carreira, a acreana Maria Lúcia Barbosa Jacoud, 60 anos, ingressou na vida pública na Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural – EMATER/ACRE no ano de 1988 exercendo a função de extencionista.



Na busca pelo conhecimento cientifico, a acreana Lucia Jacoud prestou vestibular e ingressou na Universidade Federal do Acre no ano de 1989 vindo a se formar no Curso de Nível Superior de Direito no ano de 1994.

Desde então, passou a atuar na mesma EMATER exercendo a função de advogada da empresa até o ano de 2003 quando ingressou nos quadros da instituição Policia Civil por meio de concurso público.

Ávida por exercer uma de suas maiores habilidades, a pacificação, desde então já tomou frente à Base do Projeto Polícia da Família.

Conhecida como pacificadora, Lúcia Jacoud iniciou na Polícia Civil em 2003 e permaneceu à frente do Projeto Policia da Família até dezembro 2008 quando a servidora foi designada a exercer suas funções de delegada na Delegacia Especializada de Atendimento a Mulher (DEAM).

Conhecida como pacificadora, Lúcia Jacoud iniciou na Polícia Civil em 2003 e permaneceu à frente do Projeto Policia da Família até dezembro 2008 (Foto: Polícia Civil Acre)

Sempre compromissada com seu trabalho e dedicada as suas funções embasada nos pilares da irmandade, igualdade e fraternidade, Lúcia não mediu esforços para que a instituição tivesse um olhar voltado para a valorização do servidor e consequentemente a oferta na prestação de um serviço de qualidade.

No ano de 2010 o processo de distribuição harmônica de delegados levou a delegada a assumir a coordenação da 5ª Regional de Policia Civil, permanecendo à frente da regional até o ano de 2015, quando foi convidada a fazer parte do processo de implantação do Projeto Pacificar, hoje Núcleo de Segurança Comunitária e Pacificação Social – Pacificar, permanecendo até o ano de 2018 quando foi cedida para a Secretaria de Segurança Pública (SESP).

Em 2019, já aposentada da função de delegada, a profissional volta para a Polícia Civil por meio de Cargo Em Comissão (CEC) onde continuou a desenvolver seu trabalho a frente do Núcleo de Segurança Comunitária e Pacificação Social – Pacificar e Núcleo de Qualidade de Vida (NQV) onde deixa um legado a ser seguido por aqueles que comungam com o pensamento voltado para a pacificação social.

A profissional sempre foi exemplo de compromisso com o trabalho chegando cedo, sabendo que, por trás dos inquéritos, havia famílias inteiras, vítimas de violência e criminalidade, à espera de respostas.

Na luta intensa contra a impunidade, aprendeu a tratar todos de forma respeitosa e igualitária.

Diante de todo esse histórico profissional invejável, a Policia Civil do Estado do Acre agradece por todo trabalho e dedicação desta profissional que trabalhou na defesa dos interesses da população e, sobretudo na busca por uma cultura de paz.

Leia também: Jovem que atropelou homem que teve perna amputada vai responder o processo em liberdade

error: Conteúdo protegido!!!