Identificar e punir – Jornal A Gazeta

Identificar e punir

Mesmo com os faniquitos do presidente da República, exigindo retratação do presidente da França por tê-lo chamado de “mentiroso”, prevaleceu o entendimento dos governadores da Amazônia que precisam dos recursos oferecidos pelos países do G-7 para ajudar a combater os focos de incêndio e, por consequência, a devastação.

Ao mesmo, porém, é preciso que os órgãos fiscalizadores se apressem em identificar os principais responsáveis por esta tragédia que se abateu sobre a região. Não só destruindo uma das mais ricas biodiversidades do planeta, como também atingiu a saúde da população com os malefícios da fumaça e lotou os hospitais de pacientes, sobretudo crianças e idosos, com doenças pulmonares.

E como já se assinalou não é difícil chegar aos responsáveis. Basta conferir as imagens dos satélites que mostram, diariamente, os focos dessas queimadas e identificar os proprietários dessas áreas.

Mesmo que o presidente da República em sua ignorância tenha contestado esses dados, não há erro em identificar os responsáveis e puni-los com o rigor da lei. Até o “Dia do Fogo” teria sido assinalado no calendário para o começo dessa ação criminosa.

Além desses, é preciso também lembrar que alguns governantes da região incentivaram os produtores a não só desmatar e queimar, como a não pagar as penalidades previstas na legislação e terão que também rever suas posições.

Assuntos desta notícia