Falta do cinto de segurança é uma das principais causas de morte no trânsito

A não utilização do cinto de segurança é uma das principais causas de morte no trânsito, alertou ontem, 23, o diretor-geral do Departamento Estadual de Trânsito do Acre (Detran/Acre), Reginaldo Prates. Segundo ele, o uso é obrigatório não só para o motorista, mas para todos os passageiros que se encontram no veículo, inclusive, os que ocupam o banco traseiro.

O diretor lembra ainda que a ausência do cinto de segurança é infração grave, com perda de cinco pontos da carteira e o pagamento de multa no valor de R$ 127,69. No caso de criança, a multa é considerada gravíssima e a multa pula para R$ 191,54.

“Ao analisar os dados estatísticos das ocorrências de trânsito, começamos a observar que as vítimas fatais eram sempre os passageiros que ocupavam o banco detrás e que estavam sem o cinto de segurança no momento do acidente”, revela, acrescentando que isso é mais comum nas rodovias.

A frota de veículos do Acre já ultrapassa 130 mil. De acordo com as estatísticas divulgadas pelo Detran, no ano passado foram registrados 1.171 acidentes, sendo 138 fatais. Em 2009, já foram contabilizados 3.960, sendo 116 fatais.

As últimas quatro mortes ocorreram neste final de semana. Uma das vítimas tinha apenas quatro anos de idade e ainda não se confirmou se usava ou não o cinto de segurança.

Estudantes são público alvo do Detran
Paralelo a fiscalização contra os motoristas infratores, o Detran também investe na educação dos jovens, tendo comoor Reginaldo Prates, em se tratando de trânsito, os melhores educadores dos pais são os filhos. Eles não hesitam em chamar os adultos quando percebem que eles cometeram uma infração.

A orientação é feita através de palestras educativas, através das quais as crianças são orientadas sobre a legislação de trânsito, de forma que saibam detectar uma infração. O órgão fiscalizador também prepara uma campanha publicitária que deve ser lançada em breve.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation