Produtores participam de curso sobre cultura do maracujá

Agricultores familiares moradores de Vila Campinas, no município de Plácido de Castro, estão investindo na cultura do maracujá e aprendendo como manejar adequadamente o maracujazeiro, construir pomares saudáveis, qualidade e boa produtividade na cultura. Eles participaram do curso Cultivo do Maracujazeiro, realizado pela Embrapa Acre, em parceria com o Governo do Estado, via Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof), nos dias 12 e 13 de novembro.

A capacitação faz parte das ações do Programa Mais Alimento, iniciativa do Governo Federal voltada para o incremento da produção agrícola, a partir do uso de tecnologias e de sistemas de produção sustentáveis. Além de produtores, técnicos da extensão rural também participaram do treinamento com o objetivo de se prepararem para atuar como agentes multiplicadores de conhecimentos junto às comunidades.

Tratos culturais como poda, calagem e adubação, irrigação, polinização manual e controle de plantas daninhas; estratégias para o controle de pragas e doenças; sistema de colheita e outros aspectos da cultura fizeram parte dos conteúdos ministrados durante o curso.  Na sexta-feira, os participantes visitaram plantios da região para conhecer sistemas de produção e aplicar na prática conhecimentos sobre formação de pomares.

Uma das áreas visitadas foi a colônia Boa Vista, de propriedade de Luiz Arnold, um dos principais produtores de maracujá da região de Plácido de Castro. Com um plantio de 2.200 metros quadrados, a produção mensal de frutos chega a 900 quilos e é toda vendida em supermercados locais. De acordo com o produtor, a principal dificuldade da atividade é a falta de alternativas para controlar pragas e doenças da cultura. “Temos mercado garantido para a fruta, mas não dispomos de mecanismos de apoio à produção”, diz.

Particularidades da cultura
De acordo com o pesquisador Givanildo Roncato, instrutor do curso, o maracujá é uma cultura cheia de particularidades, por isto o seu cultivo requer conhecimento por parte do produtor. As necessidades de tratos culturais exigem mão-de-obra nas diversas fases de cultivo, mas os cuidados na época de florada, quando acontece a polinização, são decisivos para a produção. É preciso conhecer detalhes da cultura e a capacitação é o primeiro passo alcançar bons resultados.

Fruta de clima tropical e sub-tropical, de aroma acentuado e sabor exótico, o maracujá é bastante consumido em todas as regiões brasileiras, especialmente no preparo de sucos e concentrados. Além das características alimentícias atestadas pelo alto valor nutritivo do suco e pela presença de fibras em concentrados produzidos a partir da casca, a fruta também possui características medicinais, devido à presença de passiflorina (calmante natural encontrado nas folhas e suco).

Com uma produção de 330 mil toneladas/ano e área plantada de aproximadamente 33 mil hectares, o Brasil é o maior produtor mundial de maracujá. Os estados da Bahia, São Paulo, Sergipe, Pará e Minas Gerais estão entre os principais produtores. O maracujá-amarelo, espécie mais cultivada no mundo, responde por mais de 95% da produção nacional. No Acre, o mercado de polpas começa a despertar para a importância comercial desta fruta. A recente implantação de agroindústrias de processamento abre perspectivas para o crescimento da cultura no Estado.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation