Técnicos e produtores rurais do Amazonas participam de intercâmbio no Estado

As estratégias adotadas pelo Governo do Estado em parceria com agricultores para o fortalecimento das cadeias produtivas e de fomento à agricultura familiar foram apresentadas aos técnicos e produtores rurais do Amazonas. Durante uma semana eles percorreram sete municípios acreanos conhecendo os projetos em curso de preservação ambiental e de empreendimentos que vêm obtendo resultados satisfatórios, como por exemplo, o Complexo Agroindustrial de Brasiléia.

O intercâmbio começou em Rio Branco com a visita dos técnicos e produtores às Cooperativas dos Agricultores e Pecuaristas da Regional do Baixo Acre e Central de Comercialização Extrativista do Acre. Os visitantes conheceram ainda as experiências desenvolvidas na área de assistência técnica nos projetos de assentamentos Espinhara, Dom Moacyr, Tocantins e Humaitá. Nestes locais, eles puderam trocar experiên-cias e ouvir depoimentos de produtores acreanos que investem na produção sem uso do fogo há alguns anos com o apoio do Governo do Estado.

A agenda de visitas incluiu ainda a Cooperativa Bom Destino, Grupo Novo Ideal, Museu Chico Mendes, Feira de Produtos Orgânicos de Rio Branco e o Complexo Agroindustrial de Brasiléia. De acordo com a gerente de convênios do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam), Eda Maria Oliva, o intercâmbio é uma das modalidades de capacitação mais eficientes, por possibilitar a troca de experiências.

“Nossos técnicos e produtores rurais conversaram com os agricultores daqui, buscaram informações, trocaram sementes. A escolha do Acre foi em razão do trabalho que o Governo do Estado vem desenvolvendo em relação a questão ambiental, com recuperação de florestas e parceria com os assentados”.

O produtor rural Francisco de Assis é de Rio Preto da Eva, ele foi um dos que participaram do intercâmbio. Francisco conta que o mais lhe chamou a atenção foram as técnicas utilizadas nos Pólos Agroflorestais para trabalhar sem o uso do fogo. “Percebi aqui a vontade do governo em investir no pequeno produtor, de maneira que ele pode sobreviver sem desmatar e produzir sem queimadas. Vamos levar isso como exemplo”.
(Agência de Notícias do Acre)

Assuntos desta notícia

Join the Conversation