Dupla oferecia flores e entregava espinhos

No início da tarde de ontem, moradores do Conjunto Ouricuri, cansados de serem vítimas de ladrões, resolveram reagir. Eles conseguiram prender uma dupla que havia invadido várias casas e furtado alguns objetos.

Segundo informações dos moradores, na terça-feira, 17,  Alex Macedo Santana, 19 anos, na companhia de um adolescente de 17 anos, passaram em várias casas do conjunto oferecendo flores.

“Mas eles não estavam com as flores, alegando que por serem produtos delicados não pode-riam ser expostas ao sol, e que a visita aos moradores era para saber quem tinha interesse de comprar as flores, porque a entrega seria no dia posterior”, contou uma moradora.
Ocorre que no dia seguinte, a dupla retornou às casas e conseguiu detectar quais casas eram mais vulneráveis para a prática de furto.
Após terem violado várias casas, a dupla foi flagrada dentro da residência de um morador que estava trabalhando.

Rapidamente, ele juntou vá-rias vítimas dos ladrões e passaram a correr atrás dos acusados, que foram alcançados. Antes que um possível linchamento acontecesse, um morador resolveu chamar a polícia para prendê-los.

Antes da chegada de uma radiopatrulha da PM, alguns moradores decidiram reaver os bens furtados, apenas um par de sandálias e um óculos escuro. O dono não foi localizado.

De sobra, as vítimas ainda orientaram os jovens de que a prática do crime não compensa e deixaram um aviso: se retornassem eles seriam recepcionados com espinhos.

Acusado alega que rouba porque não tem emprego e filho está  doente – Revoltado com a reação das vítimas, o acusado Alex Macedo afirmou que a culpa por ele roubar é da sociedade e dos próprios moradores do bairro, que não dão chance para um desempregado.

“Estou desempregado e com um filho doente, se bato na porta de alguém pedindo dinheiro para comprar um alimento para meu filho, ou dinheiro para comprar remédio, eles batem a porta na minha cara e ainda me chamam de vagabundo”. “Procurei emprego em todo lugar e não consegui. O que restou foi roubar. É fácil criticar, acusar, mas ajudar, ninguém quer”, desabafou Alex.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation