Concessionárias reclamam de dias parados do Detran

As concessionárias acrea-nas têm vivido nos últimos anos a melhor fase de vendas. Somente nos últimos três dias de novembro foram mais de cem automóveis vendidos. A boa fase da economia e a confiança do consumidor são os principais motivos para o boom. Mas como nem tudo é um mar de rosas, a burocracia estatal acaba por emperrar um salto maior.

Em reunião a ser realizada no próximo dia 18, o Sindicato do Comércio Varejista de Veículos de Rio Branco (Sinvvea) terá como uma de suas pautas o excessivo número de dias sem funcionar por parte do Detran (Departamento Estadual de Trânsito). Segundo a categoria, os feriados prolongados “param” o ritmo de negociações com os clientes, atrasando o processo de entrega do veículo.

Com um único prédio para oferecer todos os serviços, o órgão estadual também é motivo de queixa quanto à estrutura do espaço físico. “Muitas vezes o pátio [do Detran] fica abarrotado de veículos à espera de passar pela vistoria e serem emplacados”, diz Leandro Domingos, presidente do Sinvvea. Outro problema apontado pelo empresário é a demora na emissão do DUT (Documento Único para Transferência).

O descontentamento dos empresários do setor com os serviços do Detran é grande. Procurado por A GAZETA, o diretor da autarquia, Reginaldo Prates, falou sobre as reclamações do setor. Com relação aos feriados, Prates afirma que o órgão, como instituição pública, apenas segue o calendário de fun-cionamento do Governo do Estado. “Hoje as concessionárias mantêm um ritmo de vendas aos domingos, e é impossível o Detran seguir esse embalo”, diz.

Para ajudar as lojas em seu ritmo de vendas, o Detran descentralizará seus serviços. A proposta, diz Prates, é que todo veículo vendido saia da concessionária já documentado e emplacado. “Assim será evitado de o carro ter que vim até o Detran, correndo o risco de sofrer alguma avaria. Queremos desburocratizar esse atendimento para que funcione da maneira mais eficaz e eficiente possível”, pondera o diretor.

Outro avanço considerado por Prates é o horário de funcionamento do Detran. Antes restrito a um período, hoje está em dois. “O Detran Acre é um dos poucos do país cujos serviços estão disponíveis em dois horários. Hoje uma carteira de habilitação é emitida em, no máximo, 48 horas, o documento de emplacamento no mesmo dia”, ressalta. Para o diretor, não há coerência na reclamação das concessionárias.

Quanto aos atrasos na emissão do CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo), o diretor afirma que ocorre por necessidade da autarquia ter que esperar a aprovação dos bancos em financiar o automóvel. “É algo que não cabe a nós, e hoje a grande maioria das vendas são feitas por financiamento”, lembra ele.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation