Receita libera 19 mil declarações da malha fina na Amazônia

A Receita Federal do Brasil trabalhou e liberou, na 2ª Região Fiscal (2ª RF), de janeiro a novembro de 2009, 19.659 declarações do IRPF, que estavam retidas na malha fiscal. Este montante é 32,15% superior à meta para este ano, que previa a liberação de 14.876 documentos. Antes de serem liberadas, as declarações passaram por uma rigorosa análise da fiscalização da Receita Federal, trabalho que resultou em créditos tributários no valor de R$ 55.654.263,00.

Só no Pará, os créditos decorrentes das 7.743 declarações analisadas pelo fisco federal alcançaram o valor de R$ 30.191.775,00. No estado do Amazonas, a fiscalização analisou 8.576 declarações e lançou R$ 16.582.121,00. Em Porto Velho, 1.487 documentos foram liberados, com créditos lançados na ordem de R$ 5.094.363,00 a favor da RFB.

No Amapá, o trabalho da Receita focou 929 declarações e resultou no lançamento de R$ 1.854.028,00. Em Rio Branco, foram fiscalizados 607 documentos e lançados R$ 1.443.339,00. Em Roraima, o último estado da composição da 2ª RF, a fiscalização trabalhou 317 declarações do IR e lançou R$ 488.577,00.

Os principais erros encontrados nas declarações fiscalizadas foram omissão de rendimentos próprios e de dependentes, despesas médicas incompatíveis e não comprovadas, e dependentes sem a guarda judicial.

O Leão federal avisa que o contribuinte que caiu na malha fina pode se antecipar e retificar sua declaração na página do site da Receita Federal. Se esperar ser notificado pela Receita para corrigir os possíveis erros na declaração, o contribuinte perde o benefício da espontaneidade. (Assessoria)

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation