Semana Chico Mendes promove discussão sobre trajetória de lutas do herói acreano

A Semana Chico Mendes realizou ontem, das 8h às 18h, na Biblioteca da Floresta, uma série de discussões educativas a respeito das principais trajetórias de lutas mundiais, até chegar a que marcou a vida do herói acreano: a luta dos seringueiros. O evento reuniu um público de 37 estudantes, dos quais 11 eram acreanos do grupo Protejo e 26 de uma comitiva boliviana de intercâmbio político. A palestra foi ministrada pelo professor João Rocha, paulista que reside no Acre há anos.

De acordo com Rachel Dourado, organizadora do Comitê Chico Mendes Vive! e do Centro de Trabalhadores da Amazônia (CTA), duas das entidades realizadoras da semana, debate sobre as maiores correntes políticas mundiais (capitalismo, socialismo, autoritarismo, etc) e a dos seringueiros é uma ferramenta importante para manter viva na lembrança dos acreanos a verdadeira causa defendida pela ambientalista.

“Apesar de já ter 21 anos, muita gente ainda acham que a Semana é feita para comemorar a morte de Chico Mendes. Não tem nada a ver com isso, até porque não se pode fazer festa com uma morte. O nosso objetivo com esse projeto é trazer para o campo da discussão e mesmo para a memória do povo acreano quais são as verdadeiras lutas de Chico Mendes, o que representam e como estão hoje, pois os povos da floresta ainda têm muito a discutir. É por isso que neste ano iniciamos a programação da Semana desde novembro e a intensificamos de 13 a 22 de dezembro, dia que marca os 21 anos de sua morte. Antes, ela sempre foi feita de 15 a 22”, explica ela.

A Semana Chico Mendes terá a sua última atividade em Rio Branco amanhã, das 14 às 18h, com o Seminário Rota Turística Caminhos de Chico Mendes, também realizado nas instalações da Biblioteca da Floresta. O tema central do evento, ministrado pela professora nordestina Luzia Neide Coriolano, será a viabilidade e influência que as rotas turísticas têm sobre os povos da Floresta. “É uma oportunidade para mostrar como as comunidades rurais estão se fortalecendo no Estado”, resume Rachel Dourado.

A partir do dia 20, sábado, a Semana se estende a Xapuri, com o Dia Chico Mendes de Cultura, reunindo crianças e jovens para transmitir ensinamentos do líder seringueiro, no Seringal Floresta. As últimas cerimônias ocorrerão no dia 22, com o lançamento do cadastro unificado na Reserva Extrativista Chico Mendes (9h, Colégio Divina Providência), a tradicional caminhada do STR ao Túmulo dele (15h30), a missa em sua memória (16h30) e a entrega do Prêmio Chico Mendes de Florestania (18h).

Assuntos desta notícia


Join the Conversation