Operação Alcatraz prende 52 pessoas em 48 horas no Estado

presost

Uma ação simultânea realizada pela Polícia Civil em todo o Estado do Acre resultou na prisão de 52 pessoas, que praticaram os mais variados tipos de crimes, num intervalo de 48 horas. Tratam-se atuações pontuais, guiadas pelo serviço de inteligência, sob a coordenação das Regionais de polícia.

Alcatraz, nome atribuído à operação, é uma referencia à ilha localizada no meio da Baía de São Francisco na Califórnia, EUA. Que inicialmente foi utilizada como base militar e mais tarde foi convertida em uma prisão de segurança máxima. Atualmente, é um ponto turístico operado pelo National Park Service.

Participaram da ação cerca de 250 policiais como delegados, agentes e escrivães. Para o corregedor-geral da Polícia Civil, André Luiz Monteiro, esse resultado somente foi possível alcançar porque os trabalhos são feitos em pontos críticos apontados pelo serviço de inteligência da PC, com procedimentos pontuais.

“Hoje, com os investimentos do governo nos setores estratégicos da polícia, possibilitou-se essa seqüência de prisões, entre outros benefícios à sociedade”, disse o corregedor-geral. Para ele, tudo vem sendo feito de maneira clara e célere, prova que a modernização da instituição é uma realidade.

Os presos das Regionais da capital foram conduzidos à sede do Grupo de Capturas (Sobral), onde foram apresentados à imprensa. Das 52 prisões, 10 foram na região do Juruá. Na região do Yaco, uma quadrilha de assaltantes que agia na região portuária foi desbaratada e três pessoas foram presas pelo crime de roubo.

Em Sena Madureira, a Polícia Civil prendeu Hamilton José Fernandes, 20 anos, residente no bairro do Amarilho, de posse de uma escopeta calibre 20 e uma espada. Quando os policiais chegaram ao local, ele tentou fugir, mas foi capturado, numa ação comandada pelo delegado Antônio Alceste.

A primeira investida da Polícia Civil de forma simultânea no Acre ocorreu no dia 19 de novembro, quando 60 mandados de prisão e busca e apreensão foram cumpridos em Rio Branco e no interior do Estado, na “Operação Varredura”, realizada em 16 municípios. Na oportunidade ,11 pessoas foram autuadas em flagrantes por tráfico e outras 16 presas em menos de duas horas, por ordem da Justiça.

Na capital e no interior, policiais civis prenderam criminosos envolvidos com o tráfico de drogas, homicídios, crimes sexuais e ambientais. Em todo o Estado, foram cumpridos vários mandados de prisões e de buscas, oriundos de investigações conduzidas pelas delegacias especializadas e Regionais.

No balanço da operação, o secretário André Monteira, avalia positiva a maior ação da Polícia Judiciária realizada neste formato no Acre, totalizando 79 presos nas duas operações. O chefe interino da Polícia Civil disse que as investigações estão acontecendo e, por conta disso, os índices de produtividade aumentam. (Assessoria)

delegados
Dele
gados da polícia que participaram da operação
 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation