Padrasto que violentou e matou enteada de 2 anos é expulso do presídio

O assassino Magaive Batista de Souza, 23, que confessou ao delegado Antônio Alceste ter estuprado e matado a enteada de apenas dois anos, foi transferido ainda ontem, 30, a um presídio de Rio Branco.

Um dos motivos da saída do criminoso do município é a constante revolta dos demais internos do presídio, que tentam a todo instante vingar a morte da menina inocente.
Por medida de segurança, a direção da penitenciária não deu detalhes a respeito da transferência. Mas, segundo informações extra-oficiais, a transferência do preso deve ocorrer nas próximas horas.

Apesar de ter sido colocado em cela separada, Magaive vem sofrendo constantes ameaças de morte.

Segundo um agente penitenciário, o estuprador-assassino corre sério risco de ser executado.

“O clima é tenso desde que ele chegou ao presídio. Existe sede de vingança até mesmo por parte de presos que cometeram crimes de pedofilia”, confidenciou.
Com o intuito de manter a integridade física do preso, a direção do presídio teria solicitado da juíza de execuções a imediata saída de Magaive. Com a resposta do pedido em mãos, resta apenas providenciar a escolta para a retirada do homem rejeitado pelo presídio.

Relembrando o caso – Magaive Batista está preso desde o dia 25 de dezembro, Natal, quando matou e estuprou uma enteada que estava sozinha em sua companhia na Colônia Trincheira, Rio Iaco, na zona rural do município de Sena Madureira.
Depois de tentar esconder tamanha barbárie, o criminoso confessou que assassinou a criança. (Contilnet.com.br)

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation