Material escolar não sofre redução no Estado

asestrelas10
Um dos maiores gastos de todo início de ano é a compra do material escolar. Por isso, para não estourar o orçamento, os pais devem pesquisar muito, já que os preços variam bastante de loja para loja. Este ano, nas papelarias, livrarias, estabelecimentos populares e até supermercados os preços ainda não sofreram reajustes, comparados ao ano passado, os valores são quase os mesmos.

Neste ano, os valores podem ficar um pouco abaixo dos praticados anteriormente devido à redução na alíquota de Imposto sobre Circulação de Mercado-rias e Serviços (ICMS) que incide sobre o material escolar, mas em Rio Branco, as papelarias, afirmam que por enquanto nenhum reajuste foi feito, a não ser para materiais novos.

De acordo com Jordney de Souza, administrador de uma papelaria na cidade, por enquanto os únicos materiais que sofreram reajuste, foram os novos, como cadernos decorados e desenhados. “Quando o modelo é novo e diferente sempre tem um ajuste de 3% a 5%, o que significa quase nada no preço”, afirma ele.

Mesmo com a redução da alíquota do ICMS sobre o material escolar a carga de impostos incidente sobre estes produtos continua relativamente alta.

A procura por material escolar ainda não está muito grande, o proprietário de uma papelaria famosa na cidade, Kalu Ferraz, afirma que a procura só se tornará maior a partir da segunda quinzena deste mês.
“Várias pessoas já estão procurando a loja, mais isso aumentará bastante daqui a três semanas, onde as pessoas começam a correr”, diz Kalu.

Kalu alerta ainda, para que as pessoas, já comecem a se preparar e comprar suas listinhas, não pelo preço que continuará o mesmo, mais pela qualidade dos produtos. “Os preços com certeza variam de acordo com a qualidade do produto, quem bem souber, não deixa para a última hora, pois corre o risco de comprar algo que não é de qualidade”, ressalta.

No momento, consumidores ainda pesquisam os preços da lista de material escolar. Nas lojas há muita variedade de produtos e preços. Em todo este mês de janeiro, estima-se um aumento de 10 a 20% nas vendas. Nessa época do ano, os estudantes de escolas particulares são os mais vistos nas papelarias, porque as aulas nessas escolas costumam começar já na última semana de janeiro.

Para evitar tumultos e facilitar as pesquisas de preços, algumas lojas oferecem vários tipos de serviços, entre eles, a facilidade de pagamento, que pode ser feita de várias formas como descontos à vista, parcelamentos em cheque pré-datado ou em cartões de crédito.

Entre as novidades nos materiais, os lojistas destacam os temáticos com os personagens infantis Penélope, Jolie, Pucca e Hello Kitty – para as meninas – e Ben 10, Speed Racer e Hot Whells – para os meninos.
Alguns desses, apesar de já terem figurado em anos ante-riores, estão em novos modelos e estilos. Uma dica para gastar menos é verificar os mate-riais que restaram do período letivo anterior e avaliar a possibilidade de reaproveitá-los.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation