Situação perigosa

A se confirmar a greve dos agentes penitenciários, anunciada para hoje, está-se criando uma situação perigosa, explosiva. Mesmo que a Polícia Militar seja acionada para dar segurança aos presídios, tudo pode acontecer.

Já se disse e vale repetir que agentes penitenciários não são jardineiros, copeiros, sem demérito a esses profissionais. Eles foram contratados para fazer a segurança dos presí-dios. Exercem, portanto, uma função essencial. Cruzar os braços, fazer greve, podem deflagrar um clima de instabilidade dentro das penitenciárias com conseqüências imprevisíveis.

Não se trata aqui de tirar-lhes o direito de fazer suas reivindicações. Por isso mesmo é que se vem insistindo sobre a necessidade de abrirem os canais de negociação com as autoridades do setor, sem prejuízo do bom funcionamento dos presídios. 

O que a sociedade não pode aceitar é ficar exposta quem sabe a motins ou até mesmo a fugas, a uma debandada de detentos. Ou os próprios detentos ficarem expostos a uma situação de intranqüilidade.

Essa situação já se prolongou demais. Passou a hora de decidir, de resolver as pendências de um lado e outro. 

 

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation