Pular para o conteúdo

GPT recebe prêmio nacional para levar a peça ‘Quem é o Rei’ a 10 cidades acreanas

O Grupo do Palhaço Tenorino (GPT) recebeu o prêmio nacional Myriam Muniz, do Ministério da Cultura e da Funarte (Fundação Nacional de Artes), pelo seu projeto de encenar a peça ‘Quem é o Rei’ em 10 cidades do Estado. Do Acre, apenas o GPT e um grupo teatral de Brasiléia foram premiados. Para executar o projeto, intitulado de Teatro Mambembe (aquele que anda por tudo que é canto), o GPT abriu desde ontem a turnê com 12 apresentações, das quais 9 ocorrem pelo interior do Estado, ao longo deste e do próximo mês, e 3 (talvez 4) serão encenadas na Capital, durante o mês de abril.  

O primeiro espetáculo teatral foi inaugurado em Sena Madureira, ontem, dia 19, e foi marcado de muitas risadas e surpresas para o público. Hoje, às 17h, será a vez do povo do Bujari se divertir para valer com a peça, que terá como o Centro Cultural do município. Amanhã, dia 21, será a chance dos moradores do Quinari tentar descobrir ‘Quem é o Rei’, no Ginásio José Bezerra de Melo. As demais apresentações no interior serão feitas em Xapuri, Brasiléia, Capixaba, Acrelândia, Porto Acre e Plácido de Castro.

A entrada para todas as apresentações é gratuita. Provavelmente, apenas em Rio Branco será cobrado algum valor para assistir à peça.

De acordo com Dinho Gonçalves, presidente do GPT, a equipe inteira está super empolgada com a nova temporada da peça. Segundo ele, o objetivo do prêmio Myriam Muniz é contemplar os grupos que disseminarão a arte teatral por todo o Brasil, por isso, a responsabilidade de fazê-lo pelo Estado é uma gratificação enorme para o grupo. Nesse sentido, Dinho conta que, além das performances, o GPT também estará se engajando em debates sobre o teatro e a sua atual conjuntura na região.

“A nossa expectativa é muito grande. Essa, sem dúvida, será uma experiência marcante para nós porque uma coisa é você atuar aqui no Ginásio do Sesi, com tudo bem montado, camarim e tudo mais. Outra bem diferente é no interior, onde estaremos em lugares menos confortáveis, desconhecidos e com um público bem diferente, . Por isso, será também um grande desafio para toda a equipe”, comentou Dinho Gonçalves.

A peça ‘Quem é o Rei’ é escrita por Marília Bonfim e dirigida por Dinho Gonçalves. A obra faz uma sátira bem animada das relações de poder presentes em toda e qualquer sociedade. Uma oportunidade perfeita para fazer o público descobrir o rei ou o súdito que existe em cada um.

Além do financiamento do Premio Myriam Muniz, o Grupo do Palhaço Tenorino conta com o apoio e incentivo do Sesc/AC, Lojão do Parafusos, Barriga Verde, Center Outdoor, Panificadora Suprema, Brilhograf, Guia do Sabor Pizzaria e da Mercearia Sulatina para executar o projeto Mambembe.