Rio Branco registra 800 notificações de dengue por semana

ZZZZZZZZZZZENCONTRO2
Nada menos que 800 casos de dengue são notificados semanalmente em Rio Branco. Para que uma cidade seja considerada com baixo índice de infestação da doença, não se deve encontrar larvas em mais de 1% dos imóveis pesquisados. A Capital do Estado, no entanto, chega a registrar até 21,4% de infestação em bairros como o Cidade Nova e Segundo Distrito. A média da cidade é de 10%. Só neste ano, um bebê de 11 meses e uma criança de oito anos morreram em decorrência da dengue e outros três óbitos estão sob suspeita.

Esses dados foram divulgados pelo secretário municipal de Saúde, Pascal Khalil, por ocasião do lançamento da edição 2010 da campanha contra a dengue da Federação das Indústrias do Estado do Acre (Fieac), “A indústria contra a dengue”, realizada na tarde de terça, 9, no auditório da Casa da Indústria. Devido ao índice preocupante de infestação, a instituição decidiu juntar forças com o poder público e fazer sua parte para ajudar no controle e combate à doença e ao mosquito transmissor do vírus.

”O mosquito atinge todas as classes sociais e pessoas de todas as idades. Com isso, temos também uma perda significativa de força de trabalho. As empresas perdem produtividade, já que a faixa etária mais atingida é a de 20 a 39 anos. Por isto, este é o segundo ano que a Fieac entra nessa luta, temos que nos mobilizar e fazer a nossa parte”, afirmou João Francisco Salomão, presidente da instituição.

Na ocasião, o público presente – basicamente formado por empresários e colaboradores do Sistema Fieac – assistiu ao vídeo produzido pela CNI e pelo Sesi Nacional, protagonizado pelo médico Dráuzio Varela, tirando todas as dúvidas a respeito da dengue. De acordo com Salomão, equipes do SesiSaúde visitarão, sempre no período da manhã, as indústrias da cidade, com um agente de endemias, que fará uso de larvicidas para prevenção de focos. Haverá ainda distribuição de adesivos, panfletos, cartilhas e fixação de cartazes nos locais de trabalho.

A meta é atender, no mínimo, 60 empresas e mobilizar mais de 3 mil trabalhadores. A iniciativa foi bastante elogiada pelo prefeito Raimundo Angelim, que afirma ser muito importante a conscientização de todas as esferas da sociedade para este problema. “Estou muito orgulhoso da Fieac, que está dando um verdadeiro exemplo de responsabilidade social. Tomamos a liberdade de reproduzir o vídeo que nos foi cedido pela instituição, pois, na minha opinião, o material distribuído por vocês é um dos melhores que já vi, bastante didático e autoexplicativo”, elogiou.

EPIDEMIA DA AUTO-ISENÇÃO – Segundo Pascal Khalil, 58% dos criadouros do mosquito estão em grandes depósitos de água ao nível do solo – mais precisamente os recipientes utilizados pelas famílias para depositar a água para consumo. O lixo entulhado nos quintais responde por 16% dos criadouros. (Ascom/Fieac)

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation