Professor é acusado de estuprar aluno de 6 anos

Na manhã da última quinta-feira,18, um garoto de seis anos de idade, estudante do 1° ano da Escola Samuel Barreiro, chegou em casa reclamando de dor.
Professor-acusado
Segundo a mãe da criança, o menino estava triste e chorava muito. Foi quando ela resolveu perguntar o que estava acontecendo, mas a criança se recusou a falar. Horas depois o menino comentou sobre o carro do professor, o que causou a curiosidade da mãe em saber como que ele sabia de tais informações. Com muito jeito a mãe conseguiu que o menino falasse, foi então que tomou um susto.  

“Ele disse que o professor Antônio o convidou para ir até sua casa e pegar um violão para tocar músicas na escola. Confiando no professor, ele entrou no carro, no banco da frente. Em seguida, meu filho disse que ele começou a tocar em seu pênis e em todo o corpo. É claro que ele não falou com essas palavras, mas sim com o jeito de criança”, conta a mãe desesperada, que continua dizendo, “meu filho disse que depois de tocar muito seu corpinho, o professor o colocou no colo e penetrou o pênis em seu ânus, a ponto de machucar muito, foi quando ele começou a chorar e sangrar. Perguntei a ele então o que o professor fez depois disso e ele disse que Antônio limpou o sangue com papel higiênico, o que machucou mais ainda”, diz a dona-de-casa. 

A mãe disse ainda que a criança dormiu a tarde inteira e estava muito machucada. No final da tarde, ela resolveu ir até a delegacia prestar queixa, lá recebeu o encaminhamento para o IML – Instituto Médico Legal, para fazer o exame de conjunção  carnal. De acordo com o laudo médico, foi confirmada a prática de atos libidinosos e conjunção carnal, o que confirmam a versão da criança. 

Hoje pela manhã, já acom-panhado de psicólogos e da delegada Mardhia El-Shawwa, o garoto prestou depoimento e confirmou toda a denúncia da mãe. Todos os procedimentos estão sendo tomados para prender Antônio José de Souza. 

Segundo informações não oficiais, Antonio José já abusou sexualmente de outras crianças na antiga escola que trabalhava, mas nunca foi denunciado por medo e vergonha por parte das famílias dos menores. 

O inquérito policial foi aberto e a prisão preventiva de Antônio José de Souza já foi solicitada. A delegada teme que o acusado possa tentar fugir, mas garante que a polícia está empenhada na prisão do mesmo. A intenção da polícia é de que ainda durante este final de semana possa capturar o professor Antônio José de Souza.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation