Pular para o conteúdo

Estojo de óculos no bolso da camisa salva empresário da morte

O empresário Aldemir Souza Rocha, 52 anos, escapou da morte milagrosamente durante um assalto.

estojo_1

Por volta das 21h de segunda-feira, 26, o empresário Aldemir Souza Rocha, 52 anos, o “Deda” chegava em casa vindo da Igreja quando percebeu um movimento estranho na esquina de sua residência na Rua Mercúrio, bairro Morada do Sol.

Segundo informações do empresário, quando chegava à residência percebeu que cinco pessoas estavam na esquina, três rapazes e duas moças.

Ele entrou com seu veículo na garagem, mas deixou o portão entre aberto e saiu para olhar o que estava acontecendo.

Ao sair às duas mulheres caminharam em uma direção e os três jovens em bicicleta passaram direta pela residência.

Quando o empresário se virou de costas para fechar o portão, foi surpreendido por dois jovens que retornavam em suas bicicletas e com arma em punho ordenaram que o empresário não fechasse o portão e anunciaram o assalto.

Como os assaltantes estavam muito nervosos Aldemir que trazia uma Bíblia na mão levantou os braços para mostrar que não estava armado e ao tentar deixar a Bíblia sobre o veículo para que os assaltantes percebessem que era uma Bíblia e não uma arma, um assaltante atirou na direção do empresário que foi atingido com um tiro no peito esquerdo.

Milagrosamente o tiro acertou um estojo de óculos que Aldemir trazia no bolso esquerdo da camisa. O tiro acertou o estojo e desviou a bala que não entrou no corpo do empresário que ao tentar correr para dentro de casa, outro assaltante atirou novamente para atingir as costas da vítima, mas o segundo tiro acertou a porta de entrada da residência.

O barulho dos tiros e os gritos de socorro do empresário chamaram a atenção de vizinhos que aos saírem de suas casas perceberam que três homens corriam de arma em punho, saindo da residência de Aldemir.

Segundo informações das vítimas os assaltantes estavam armados, dois de revolveres e um de escopeta.

A Polícia Militar foi acionada, mas ao chegar ao endereço não conseguiu localizar os assaltantes que fugiram sem levar nada da vítima.

“Deus salvou minha vida duas vezes nesta noite. Se o estojo não tivesse no meu bolso certamente agora eu estaria morto. O segundo tiro era para acertar minhas costas, ou minha cabeça, mas quando corri em direção a porta, tropecei no pneu do carro e ao cair o tiro passou por mime atingiu a porta que eu pretendia entrar” afirmou o empresário.

estojo_2 estojo_3

estojo_4 estojo_5