CPI da Pedofilia não abre mão de ouvir Francisco Pianko

O advogado do assessor especial do governo, Francisco Pianko, mandou um documento afirmando que o processo dele na Polícia Federal está inconcluso o que torna desnecessária a sua oitiva à CPI da Pedofilia que aconteceria, ontem. Segundo o presidente da CPI, deputado Luiz Tchê (PDT), a CPI deliberou que vai esperar por 15 dias pela decisão definitiva do Ministério Público Federal que deverá receber o resultado das investigações. “Resolvemos suspender o depoimento para ouvi-lo novamente em outra ocasião”, disse Tchê.Pianko
O parlamentar explica que é preciso respeitar os outros órgãos públicos. “Mas nós não vamos abrir mão sob hipótese nenhuma de ouvir o depoimento do Pianko. Mesmo porque essa convocação já foi feita há bastante tempo e ficaríamos desmoralizados caso isso não acontecesse”, afirmou.

Tchê destacou ainda não acreditar que será necessário à CPI usar meios coercitivos para realizar a oitiva com Pian-ko. “O documento do advogado não recusa a vinda do assessor à CPI. Simplesmente pede um prazo para a conclusão das investigações e do relatório da Polícia Federal. Claro, que se a Polícia Federal inocentá-lo será mais um argumento a favor dele durante o seu depoimento”, explicou.

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation