As ondas da sabedoria nas areias do coração

        
Um dia você se levanta bem, sem euforia, sem qualquer problema que lhe tire a paz e sai de casa para tratar de algum assunto.
 Despreocupado, vai às compras, ao trabalho ou tratar de algum detalhe em uma repartição pública ou banco. Ao iniciar o contato encontra aquela que, durante muito tempo, você considerará a pessoa mais desagradável do mundo.

 Sem motivo, na sua visão injustificável, você uma pessoa que procura ser cordial e compreensiva, acaba sendo maltratada.
 Durante semanas carregará aquele gosto amargo na boca, imaginando mil artimanhas para mandá-la para as profundezas e sente o coração apertado.

 Como esquecer? Que tal deixar a cargo do tempo?

 O tempo é um remédio interessante, pois ajuda a fazer com que não nos lembremos de muitos dissabores.

 Ah, mas há algumas situações que nem o tempo ajuda a apagar, principalmente se o desejo de um dia dar o troco ficar vivo, alimentando aquela lembrança.

 Qualquer fato que traga à tona o momento gera desconforto e um aperto no coração.

 Esse é um órgão, poucos sabem, cheio de areia, onde palavras sobre alegrias e dissabores são escritas.

 Gravamos os fatos na mente e as sensações no coração, que podem nos fazer bem ou mal.

 O tempo apenas faz soprar o vento que pode cobrir algumas marcas, mas não as mais profundas. Por essa razão devemos, ao máximo, evitar que sejam escritas com profundidade.
 
Ah, mas o perdão pode resolver essa questão!

 Perdão é uma palavra bonita, mas de difícil entendimento e aceitação.

 O perdão, muitas vezes, se torna tão pesado que o vento que o tempo faz soprar não permite que este alcance e apague as marcas no coração, lançando-o no mar das amarguras.

 Ainda que as pessoas tentem não conseguem trazê-lo onde se faz necessário!

 Evitar confrontos e dissabores é bom, mas nem sempre possível. Ora, então o homem nasceu com a sina de carregar marcas por toda a vida?

 Você já se deu conta de que alguns acontecimentos apenas deixaram registros na memória e não chegaram ao coração?

 Outros, ainda que tenham feito marcas profundas, hoje não mais vistas, mal podem ser lembrados?

Todos nós, sem exceção, podemos contar inúmeros casos que vivenciamos e também de pessoas que superaram situações difíceis sem carregar marcas.

 Com certeza, algumas manhãs você teria preferido não ter se levantado, ficando na cama até que a turbulência e a raiva passassem, ainda que viesse a descobrir mais tarde que o assunto não era para tanto. 

 Ocorre que na hora dos acontecimentos lhe faltou calma para refletir um pouco antes de gravar as palavras.

 Ah, o tempo, o vento e a sabedoria!

 Um sopro do vento, que o tempo traz, provocando as ondas da sabedoria que deslizam nas areias do coração, faz milagres.
 
Quer sejam mansas ou bravias, apagam todas as marcas, ainda que profundas sejam e tempo leve.

 Lembranças ficarão, mas sem marcas no coração.

 
*Ivan Postigo 
Diretor de Gestão Empresarial
Autor do livro: Por que não? Técnicas para estruturação de carreira na área de vendas
Free e-book: Prospecção de clientes e de oportunidades de negócios

Assuntos desta notícia

Join the Conversation