Greve do Ibama termina no Acre, mas continua no resto do país

Em assembléia geral realizada hoje, os servidores do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), no Acre, decidiram por fim ao movimento grevista que já durava sessenta dias. A decisão é local e a paralisação em âmbito nacional continua por tempo indeterminado.

greve_ibama_2

Francisco Messias Lopes – Tesoureiro da ASIBAMAC e Valdeneide Barboza Santos – Pres. ASIBAMAC

De acordo com a presidente da Associação dos Servidores do Ibama no Acre (Asibamac), Valdeneide Barboza de Queiroz Santos, uma série de acontecimentos influenciou no fim do movimento. O principal deles foi à decisão judicial que determinou o retorno ao trabalho dos servidores lotados nos setores de fiscalização e licenciamento.

A indefinição de substituto para Anselmo Forneck – que deixou à Superintendência para concorrer uma vaga de deputado federal – e a exigência de que os analistas ambientais recém-aprovados em concurso se apresentassem para curso de formação também influenciaram na decisão.

 “A nível local a gente percebeu que não era mais possível manter o movimento, então reunimos a categoria e foi deliberado o retorno aos trabalhos”, disse Valdeide. Segundo ela, por enquanto não houve avanço nas negociações mantidas pelo comando de greve nacional e o governo federal.

A principal reivindicação do movimento grevista nacional é a reestruturação da Carreira de Especialista em Meio Ambiente, em conformidade com o aviso ministerial 238/09 enviado em novembro de 2009.

A pauta ainda inclui gratificação por qualificação profissional; equiparação salarial com carreiras que tenham atribuições semelhantes; pedido para que os cargos comissionados sejam ocupados por servidores da área ambiental; além da mobilidade de servidores entre os órgãos ambientais federais, para reduzir a evasão de funcionários para carreiras melhores remuneradas e com melhores condições de trabalho.

Valdeneide afirma que, apesar do fim da greve no Acre, os servidores locais estão na torcida para que as reivindicações da categoria sejam atendidas. “Vamos agora retomar o trabalho, tem muito serviço acumulado para a gente fazer”, afirma.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation