Ufac firma convênio com universidade peruana e concretiza intercâmbio

A Universidade Nacional de Ucayali (UNU) receberá estudantes brasileiros para graduação e pós-graduação em vários cursos, o mesmo fará a Ufac com alunos da Universidade Peruana. A parceria envolve também o campo de pesquisas entre as duas instituições. A parceria está sendo possível depois de várias gestões da Assembléia Legislativa com o governo peruano de Ucayali.

O convênio foi assinado na manhã de terça-feira (1º) no auditório da Universidade Nacional de Ucayali em Pucalpa (Peru), com a presença do governador do departamento de Ucayali, Jorge Velasquez, o reitor da UNU, Edgardo Dias e o vice-reitor da Ufac, Pascoal Muniz. A solenidade foi assistida por centenas de universitários brasileiros e peruanos, que ainda celebram a atitude das autoridades em oficializar o convênio que segundo eles, marca essa geração de acadêmicos de ambas as instituições. 

O convênio de cooperação inter-institucional visa trabalhar no desenvolvimento de seus respectivos países, mediante aproveitamento dos recursos humanos e materiais, contribuindo para a integração acadêmica, científica e tecnológica da Amazônia. A Universidade Federal de Ucayali vai oferecer duas vagas nos cursos de Engenharia Civil, Engenharia de Sistema de Informação e Engenharia Agroindustrial, além de oito vagas no curso de medicina para estudantes dos municípios da Região do Vale do Juruá.

A Ufac  está  disponibilizando no Campus Floresta de Cruzeiro do Sul, para estudantes da UNU, duas vagas nos cursos de Bacharelado em Biologia, Licenciatura em Biologia, Agronomia, Engenharia Florestal, Pedagogia, Letras Inglês, Letras Português, Enfermagem, Formação de Professores Indígenas e mais duas vagas nos cursos de Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Economia e Sistema de Informação em Rio Branco. Tanto a Ufac como a UNU também vão abrir 10 vagas para pós-graduação em diversos cursos. O convênio garante ainda a implantação de cursos de Espanhol e Português nas duas instituições, com o objetivo de facilitar a comunicação. A Ufac se compromete a recomendar docentes da UNU para fazer doutorado em outras instituições de ensino superiores do Brasil. Além disso, o documento prever o envio de professores com formações específicas de uma universidade para outra, mediante solicitação.

“Esse é um dia de muita alegria e de regozijo para as autoridades e para a comunidade universitária, esse convênio é um marco histórico para nós. Além dos nossos estudantes também podemos qualificar os nossos docentes que desejam um grau mais avançado. Quero dizer aos brasileiros que a nossa universidade está com as portas abertas para recebê-los da melhor forma possível”, declarou o reitor da UNU, Edigardo Dias. Segundo ele, estudantes de várias universidades peruanas vão integrar uma caravana, para vir ao Acre onde estarão visitando o campus Floresta de Cruzeiro do Sul e o campus da Ufac em Rio Branco, dando prosseguimento ao intercâmbio.

O vice-reitor da Ufac, Pascoal Muniz, citou o exemplo do planejamento da integração para ligar o Acre a Ucyali, através de uma rodovia, “antes nós vamos construir outra carreteira que é a da integração cultural, acadêmica e científica”, diz.

Ambas as universidades vão financiar as bolsas para os alunos. A Ufac poderá custear bolsas para seus acadêmicos através da Coordenação de Aperfeiçoamento de Nível Superior (Capes) do Ministério da Educação e também através de parcerias, como uma firmada com o Governo do Acre e Assembléia Legislativa que garantiu as bolsas, para os oito estudantes do vale do Juruá que vão cursar medicina em Pucalpa. 

Ainda este ano, acontece-rá um seminário onde se-rá definida uma agenda para o início dos trabalhos de pesquisas realizados pelas duas universidades. O governador de Ucaily, Jorge Velasquez, chegou a se emocionar relatando a desenfreada devastação da floresta na Amazônia Peruana e disse que o intercâmbio entre as duas universidades, pode resultar em benefícios capazes de contribuir para a preservação da floresta e melhor aproveitamento dos recursos naturais, já que o Brasil tem legislações que asseguram a preservação ambiental. “O intercâmbio vai aumentar também a participação nas nossas zonas fronteiriças abandonadas. É um esforço do presidente da Assembléia Legislativa, Edvaldo Magalhães e do governador Binho Marques com o Governo de Ucayali, para apoiar nossas universidades, o que vai se refletir numa maior preparação e participação dos nossos estudantes e professores, no desenvolvimento da nossa economia e preservação da nossa Amazônia”, comenta Jorge Velasquez.  (Agência Aleac) 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation