Hora de refletir

Depois da comoção e revolta com o assassinato dessa senhora, Ana Eunice Fontoura, é hora de refletir sobre as falhas e as causas que culminaram com essa tragédia que abalou a cidade, no final de semana. É preciso se indignar, mas também refletir.

O aumento dos índices de criminalidade é um fato que não se pode mais negar ou escamotear. E as causas, também, que começam no social, na falta de empregos, na desestruturação familiar e perpassam as demais instituições.

Pelo que observou neste caso macabro, esses dois marginais perderam completamente a noção do bem e do mal e estavam dispostos a tudo – a matar e morrer. Por sua vez, observa-se também que a polícia, apesar dos esforços feitos, não está preparada para lidar com essas situações.

Há que se levar em conta ainda a legislação. Se a Justiça cumpriu a lei, beneficiando esse criminoso com a progressão da pena, seu acompanhamento aqui fora foi totalmente falho e deu no que deu. Como é falho o acompanhamento de outros presos em situação semelhante.

Por outra, entende-se a dor, a revolta de familiares, amigos e da sociedade. Porém, clamar pela volta do “esquadrão da morte” e outras soluções não resolve, são tão condenáveis como a criminalidade. As instituições é que precisam funcionar. 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation