Acre tem superávit nas exportações no acumulado de 2010

O Acre teve um saldo positivo na sua balança comercial nos primeiros cinco meses de 2010 de 1,24%. Os números são do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Em maio, o Estado mais vendeu do que comprou, o que resultou num superávit (diferença entre exportações e importações) de 1,06%. Enquanto que as exportações chegaram a US$ 1,6 mil, as importações ficaram em US$ 618.

Um dado que chama a atenção é a variação da importação de abril para maio. De um mês para o outro o salto foi de mais de 350%. A madeira foi o principal produto exportado pelo Acre. Entre as empresas líderes destaca-se a Laminados Triunfo, especializada no beneficiamento de madeira retirada de áreas de manejo. Entre janeiro e maio, a sua comercialização com o mercado externo soma US$ 2 mil. 

No mesmo intervalo de meses do ano passado, o valor chegou a US$ 1,7 mil; um aumento de 14%. Os dados apontam a consolidação da madeira como o principal produto acrea-no vendido para o exterior. Esse resultado tem sido possível por conta do forte investimento do Palácio Rio Branco nas atividades de exploração de árvores por meio de manejo florestal sustentável.

Apesar da pecuária forte, a carne tem perdido espaço entre os produtos mais exportados. Em maio, por exemplo, a JBS aparece apenas na sétima posição entre os maiores exportadores do Acre. Dos 10 primeiros colocados, metade se constitui de especializados no comércio de madeira. 

Já os números nacionais dos primeiros 20 dias úteis de junho indicam em US$ 17 bilhões as exportações brasileiras, contra US$ 14 bilhões em importações, o que resulta em superávit de US$ 2,278 bilhões (média diária de US$ 108,5 milhões). Em relação a junho do ano passado, na comparação pela média diária, as exportações aumentaram 18,2% e as importações, 50,2%, enquanto o saldo comercial diminuiu 50,5%.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation