Às vésperas da eleição, PF ‘invade’ assessorias da Aleac e do governo

A dois dias das eleições, a Polícia Federal cumpriu na manhã de ontem uma série de mandados de busca e apreensão nas assessorias de imprensa da Assembléia Legislativa do Acre (Aleac), do governo estadual, da Prefeitura de Rio Branco e do gabinete do senador e candidato ao Palácio Rio Branco, Tião Viana (PT).
Coletiva_PF_ac
A ação, autorizada pelo Tribunal Regional Eleitoral, partiu de um pedido do Ministério Público Eleitoral que investiga o uso da estrutura desses órgãos para beneficiar os candidatos aliados ao governo. Ao todo, a PF executou mandados em cinco distintos locais, entre eles algumas empresas de comunicação.

Na assessoria da Aleac, os federais levaram todos os computadores usados pelos profissionais da Casa, além de uma máquina filmadora.

Já na comunicação do Palácio Rio Branco foram cumpridos mandatos tanto no prédio da própria assessoria, como na redação da TV Aldeia, a emissora do sistema público. No local, a polícia também apreendeu os computadores e outros equipamentos. O mesmo aconteceu na assessoria da prefeitura.

Segundo o MP Eleitoral, há denúncias de aproveitamento do bem público para pedir votos a candidatos aliados. Há denúncias de uso dos computadores para enviar e-mails a eleitores, além de telefones para fazer ligações com o mesmo intuito. 

De acordo com o jornalista João Roberto Brana, chefe de imprensa da Assembléia Legislativa, em momento algum a estrutura da Casa foi usada como base para campanha política.

“Nestes últimos dias nem sequer tem funcionado a assessoria pois não há trabalho por conta das eleições”, disse Brana. O Governo do Estado divulgou nota comentando o episódio. 

Procurado, o assessor de imprensa da prefeitura, Oly Duarte, confirmou a ação da Polícia Federal na assessoria e disse que nada foi levado do local. “A prefeitura zela pela  correta gestão pública. Estamos abertos para quaisquer esclarecimentos”, acrescentou. 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation