Estudantes brasileiros denunciam abusos e humilhações na Bolívia

Em e-mail enviado à redação de A GAZETA estudantes brasileiros que estudam do lado boliviano, entre eles acreanos, pedem socorro à autoridades brasileiras para a situação de abuso e humilhação a que são submetidos no país vizinho.
Braseleiros-na-bolivia
Confira o e-mail:
“Nós da comunidade brasileira (450 mil em toda a Bolívia e de 10 a 15 mil somente na cidade de Santa Cruz de La Sierra), os quais cursamos ensino superior na cidade de Santa Cruz de la Sierra- Bolívia, nos sentimos lesados, e sem apoio nenhum da representação consular do nosso país, tendo em vista que o cônsul defende não os interesses dos imigrantes brasileiros que aqui residem e sim os interesses da corrupção governamental desse país. O que inclui especificamente:

* Cobrança de taxas abusivas de tramites para obtenção de vistos estudantis, taxas essas que não são cobradas à imigrantes bolivianos em nosso país (Brasil).

* Pagamento de propinas à Polícia Nacional boliviana, tendo o Senhor Cônsul conhecimento de tal fato, sendo que se não há o pagamento das propinas, os policiais que representam o governo boliviano, dificultam a retirada de documentos necessários para a obtenção do visto estudantil, o que acarreta inclusive, perseguição policial aos imigrantes que se recusam à efetuar o pagamento dessas propinas.

* Processo de tramitação de vistos Estudantis exageradamente longos, – 30 a 40 dias somente para obtenção de documentos necessários para a Solicitação do visto, obviamente com o pagamento de propinas, a qual nos vemos obrigados a pagar, pois se não há o pagamento, a demora se estende a um ponto que temos inclusive que pagar multas por atraso!?!?!, depois da retirada desses documentos, e dada a entrada à dita solicitação, temos que esperar mais 30 a 40 dias, também com pagamento de propinas pelo mesmo motivo anteriormente citado, sendo que ainda nesse caso há agravantes na falta de pagamento das tais propinas. Ao solicitar o visto, nosso documento de viagem (passaporte) fica em posse da imigração, e ao fim desses 40 dias, se não pagamos “taxas extras”, nosso documento pode ser “perdido” propositalmente, o que nos obriga mais uma vez a acatar as exigências dessas autoridades corruptas.

* Todo esse processo, nos dá direito a um visto temporário estudantil de somente 1 ano, sendo que desse um ano gastamos em media 3 meses para a obtenção do visto e mais 3 meses para a obtenção do novo, pois se o processo não se inicia antes do vencimento do visto em vigência, temos que pagar uma multa no valor de aproximadamente R$ 6.00 por dia de atraso, ou seja, temos um visto estudantil de 6 meses, sendo que em geral os cursos de ensino supe-rior cursados por nós brasileiros leva em média 5 a 6 anos.

* Taxas aeroportuárias também abusivas, para estudantes que possuem visto estudantil, somente para deixar o país são obrigados a pagar o valor aproximado de R$ 100.00, fora as taxas de embarque habi-tuais e legais do aeroporto.
Todas essas reclamações foram diversas vezes enviadas ao conhecimento do nosso representante consular aqui na cidade de Santa Cruz, porém nenhuma providência foi tomada a nosso favor”.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation