Agradecimentos pela vitória da FPA em Sena Madureira

Sob a sombra e proteção de uma árvore frondosa da Praça 25 de Setembro, no Centro de Sena Madureira, o governador eleito Tião Viana, acompanhado do vice-governador reeleito César Messias e de ex-candidatos à Assembléia Legislativa e à Câmara Federal, reuniu centenas de pessoas para, a exemplo do que vem fazendo em todo o Estado, manifestar seus agradecimentos pela vitória da Frente Popular no município. O governador eleito lembrou que a palavra gratidão é uma das mais belas do dicionário cristão e chegou a citar a passagem de Lucas (17, 11-19) em que Jesus Cristo é citado por ter curado dez leprosos, mas só um voltou para agradecer.
Tiao-sena
“Estou aqui para dizer da minha gratidão e da alegria pela defesa que a população de Sena Madureira fez de um Acre que está mudando e que caminha para o futuro cheio de esperança”, disse o governador. “Sena Madureira nunca faltou em todas às vezes em que o Acre precisou de seu povo”, acrescentou.

Cercado por candidatos que não conseguiram se eleger para a Assembléia Legislativa e para a Câmara Federal, Tião Viana fez questão de elogiá-los pela determinação e lembrou que ele próprio é um exemplo de que a derrota eleitoral não é o fim de uma carreira política. “Em 94, perdi a eleição para o governo e em seguida, em 98, fui eleito senador e reeleito em 2006 e agora estou aqui como governador eleito pelo povo acreano. Vocês não foram derrotados porque foram leais e porque lutaram muito em defesa de um projeto vencedor”, acrescentou.

Sobre o que disse em campanha, o governador eleito reafirmou que não foram promessas eleitorais. “O que eu disse em praça pública, o que assumi foram compromissos de vida que nós vamos honrar porque tenho consciência de que represento uma geração de políticos que respeitam o que dizem e  honram o que fazem”, afirmou.

Tião Viana disse que, por enquanto, está indo aos municípios especificamente para agradecer por sua eleição, de Jorge Viana como senador e pela maioria dos deputados estaduais e federais eleitos pela Frente Popular, mas lembrou que voltará nos próximos dias em campanha pela eleição de Dilma Rousseff presidente no segundo turno. O vice-governador reeleito lembrou que, na condição de então presidente da Assembléia Legislativa, testemunhou o tratamento dispensado pelo então ministro do Planejamento de Fernando Henrique Cardoso, José Serra, à classe política do Acre, principalmente na luta pela liberação dos recursos necessários à pavimentação das rodovias locais. “Se a gente não eleger a Dilma presidente, nós estaremos colocando em risco o projeto de asfaltamento da BR-364 até Cruzeiro do Sul porque o Serra já demonstrou que não tem interesse nessa obra”, disse César Messias. “Quem já demonstrou não ter compromisso com essa estrada no passado, certamente não terá também no futuro”, disse. (Assessoria)  

Assuntos desta notícia

Join the Conversation