Juruá é palco dos comícios de encerramento das campanhas

Uma verdadeira corrida aos votos dos indecisos marcou a quinta-feira à noite em Cruzeiro do Sul, quando as duas principais coligações que disputam as eleições acreanas fizeram seus comícios de fechamento de campanha na cidade.
FPA_brasilia
Na Praça dos Táxis, na zona central, a Frente Popular reuniu cerca de três mil pessoas para apresentar as propostas dos seus candidatos majoritários e proporcionais. A cerca de 500 metros, na Avenida Mâncio Lima, em frente a casa do prefeito Wagner Sales (PMDB), os oposicionistas falaram para dois mil ouvintes sobre as mudanças que pretendem promover no Estado se ganharem as eleições.

O fato é que nenhum dos dois comícios chegou a empolgar. Muita gente se movimentou entre os palanques da FPA e da oposição para conferir qual estava melhor. Mas a população de Cruzeiro do Sul sempre muito politizada parece que não estava muito interessada nos discursos dos candidatos.

Em outras eleições muito mais gente estaria nos eventos políticos. Parece que mesmo no interior do Acre os eleitores preferem agora acompanhar as campanhas partidárias através do rádio, televisão e internet. Definitivamente o palanque eletrônico se tornou mais atraente que o presencial.

Frente Popular na conquista do Juruá
É fato que a situação política da FPA nunca esteve tão bem na região. Os muitos investimentos dos mais recentes governos mudaram consideravelmente o comportamento de forte tendência oposicionistas dos juruaenses. No entanto, a mesma disputa acirrada para a segunda vaga do Senado deverá se repetir também na região. Mas é visível o avanço popular da coligação governista no Vale do Juruá.

Durante o comício da FPA vários candidatos a deputado estadual e a federal precederam os candidatos majoritários. Uma das mais fortes lideranças da região, o deputado federal Gladson Cameli (PP), analisou a importância do encerramento da campanha em Cruzeiro do Sul. “Muitos não reconheciam a importância do Juruá que acaba decidindo uma eleição majoritária. Isso é uma prova de que o povo do Juruá é firme e decidido. Por isso, o encerramento aqui de uma campanha bonita em que a população se manifestou dizendo o que queria nas ruas. Como candidato à reeleição tive a convicção de que se o político não trabalhar direito perde o mandato e os eleitores colocam quem quer trabalhar. No meu mandato participativo recebi o calor humano das pessoas e tenho certeza que se for reeleito irei ampliar essa participação popular”, afirmou.

O candidato ao governo, Tião Viana (PT), era um dos mais entusiasmados com o palanque de encerramento de campanha da FPA. “O Juruá dá um grito de União pelo Acre. Nós temos aqui um dos momentos mais bonitos e esperançosos na vida do Juruá porque a população está acreditando na integração e que as cidades acreanas serão irmãs.

A obra da BR-364 será inaugurada no ano que vem. Tenho uma esperança muito grande no que assumi durante a campanha que é ajudar a ampliar o eixo da economia do Acre na entrada da industrialização nessa região e políticas corretas de desenvolvimento rural e o plantio de dendê para a agroindústria com a geração de muitos empregos para a juventude.

O Juruá compreende o projeto da FPA e sabe da enorme possibilidade de melhorar o seu destino. O Acre está olhando para o Juruá com amor e estendendo a mão para a aproximação de todas as suas regiões. Jorge Viana (PT) e Binho Marques (PT) estão encerrando a campanha também no Alto Acre, em Brasiléia, para mostrar que os dois lados estão unidos. Vamos unir o Acre pela boa política”, garantiu.

Para o cruzeirense Edvaldo Magalhães (PCdoB) que concorre ao Senado terminar uma campanha no Juruá é muito importante para a região.  “Houve uma quebra de paradigma e o Juruá abraçou a FPA depois de muito tempo e insistência e trabalho realizado aqui. O nosso povo foi constatando os bons propósitos da FPA com o Juruá.

Quem apostou que isso jamais aconteceria hoje corre atrás do prejuízo. Juruá vai dar uma bela vitória a FPA fruto do encontro construído ao longo dos anos numa relação comprometida e de propostas bem fundamentadas. O Juruá está com uma grande possibilidade de se empoderar ainda mais com uma grande representação na chapa majoritária da FPA. Um candidato a vice-governador e outro a senador. Isso pode representar bons tempos a toda população da região”, avaliou.

O palanque da oposição
Bocalom_brasilia
O prefeito de Cruzeiro do Sul, Wagner Sales (PMDB), foi o anfitrião dos candidatos majoritários da coligação de oposição. O postulante ao governo, Tião Bocalom (PSDB), explicou porque o Juruá foi escolhido pela sua coligação para encerrar a campanha.

“Cruzeiro do Sul para nós é simbólica por ser a região mais abandonada do Estado. Não adianta dizer que se gastou um bilhão na construção da estrada. Nós temos três prefeitos que nos apóiam. A nossa situação no Baixo Acre é mais vantajosa do que por aqui. Então, encerramos aqui pela questão eleitoral e pela questão simbólica. O PT passou 12 anos no governo e não resolveu os problemas da região”, criticou. 

Para o deputado federal Flaviano Melo (PMDB), candidato à reeleição, o Juruá ainda é uma região dominada pelo PMDB. “Por isso a nossa festa é aqui. Tanto que os nossos adversários vieram também para cá para tentar diminuir o brilho da nossa festa. As prefeituras do PMDB são tratadas a pão e água. Tive que liberar uma emenda para a construção de uma usina de asfalto em Cruzeiro do Sul. O Juruá é o nosso reduto”, disse ele.

O postulante ao Senado Sérgio Petecão (PMN) comemorava o comício em Cruzeiro do Sul. “Estou vivendo um momento muito importante na minha carreira política, mas hoje me considero uma pessoa que foi abraçada e acolhida pelo povo do Juruá. Não sou da região e não tenho nem palavras para expressar meu sentimento de gratidão. Mas acertamos em escolher Cruzeiro do Sul para encerrarmos a nossa campanha. Vou fazer todo esforço para dedicar uma boa parte do meu mandato, se chegar lá, para ajudar esse povo”, concluiu.      

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation