Lewandowski: “Recursos serão julgados antes do segundo turno”

lewandosk
O presidente do Tribunal Superior Eleitora (TSE), Ricardo Lewandowski, afirmou que os candidatos barrados pela Justiça eleitoral e que concorrem nas eleições deverão ter seus recursos julgados antes do segundo turno. A afirmação foi feita em entrevista coletiva na manhã deste domingo (3) na sede do TSE em Brasília. Segundo Lewandowski, os Tribunais Regionais eleitorais (TRE) e o TSE deverão realizar um esforço concentrado para evitar que os recursos sejam julgados após o encerramento das eleições, que terminam no dia 31 de outubro nos estados onde ocorre segundo turno.

O presidente reiterou que os votos dos candidatos barrados pela Justiça eleitoral com base na Lei da Ficha Limpa serão divulgados normalmente no site do TSE até o início desta noite. Entretanto, eles deverão ser arquivados e só poderão ser efetivamente computados após os julgamentos. “Trata-se de uma questão jurídica. A Justiça eleitoral examinará cada caso. Vamos fazer um esforço muito grande para evitar a análise após o encerramento das eleições”, disse o presidente do TSE.

Ainda nesta manhã e antes da entrevista coletiva, Lewandowski votou em Brasília para avaliar a eficácia do voto em trânsito. O sistema passou a ser adotado nas eleições deste ano e permite o eleitor votar fora de seu domicílio eleitoral para presidente, desde que esteja em uma capital de estado ou no Distrito Federal e tenha feito o registro prévio.

Mas a presença do presidente do TSE em sua zona eleitoral na região da Asa Norte, área central de Brasília, transcorreu de forma diferenciada. Lewandowski  furou fila para votar. Ele pediu desculpas aos eleitores que aguardavam na e ao ser questionado sobre o motivo para passar na frente alegou pressa “por motivos de trabalho”.

Embora o ato do presidente tenha gerado certa denigrado para alguns eleitores, a prática é permitida pela Justiça, já que juízes eleitorais e candidatos dispõem de preferência na fila de votação. Mas o privilégio é de uso facultativo. Alguns candidatos não utilizaram nesta manhã a preferência  e aguardaram a vez na fila junto ao eleitorado.

Presidente do TSE, Ricardo Lewandowski, prometeu celeridade da Justiça eleitoral e julgar os recursos de candidatos barrados antes do segundo turno.

Assuntos desta notícia

Join the Conversation