No Acre, Marina reitera sustentabilidade e evoca Chico Mendes

A candidata do PV à Presidência, Marina Silva, votou ontem pela manhã no Acre e colocou o Estado nos holofotes do noticiário local. Previsto para ocorrer até às 8:30h, a verde chegou ao local de votação com uma hora de atraso. Ovacionada e cercada por eleitores e jornalistas, Marina voltou a reiterar o desenvolvimento com respeito ao meio ambiente, e evocou Chico Mendes.
marinasegundoturno

“Para mim é uma alegria estar aqui no Estado do Acre onde começou a luta pelo desenvolvimento sustentável, o sócioambientalismo. A alegria também de os brasileiros entenderem a mensagem de que precisamos promover o encontro do Brasil consigo mesmo”, disse Marina.

A seção eleitoral da presidenciável é a de número 43 (a mesma numeração do PV), com sede no Incra. Marina ficou hospedada no Hotel Imperador Gálvez, localizado a poucos metros do órgão. Já impacientes com a demora dela, militantes verdes foram até a porta do hotel buscá-la.

A Polícia Militar precisou parar o trânsito para que a turba pudesse chegar ao Incra. “Brasil, urgente, Mariana presidente”, gritavam eles. Marina cumprimentou os eleitores que estavam na fila à espera de votar. Após concluir a votação, Marina fez a pose da vitória para os jornalistas que se comprimiam na sala.

De acordo com as pesquisas Datafolha e Ibope do final de semana, a candidata do PV foi a que mais cresceu nas intenções de voto. De uma média de 9% s 10%, ela apareceu na pesquisa de ontem com 17%. Ainda longe de seus principais adversários. Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB), Marina voltou a falar em uma eventual disputa no segundo turno.

“Há claramente hoje a quebra do plebiscito. Se Deus quiser, e se essa for a vontade do povo brasileiro, iremos para o segundo turno.” De acordo com ela, sua campanha foi prejudicada pelo pouco tempo disponível na propaganda eleitoral. “Quem tinha programa para apresentar não disponibilizava de tempo, já quem não tinha um programa, sobrava tempo na televisão”, criticou ela.

Para Marina, em uma eventual continuidade da disputa presidencial, o tempo no rádio e TV será igual para os dois candidatos. Ela disse que o segundo turno seria travado entre duas mulheres. “Os brasileiros estão prontos para ter uma mulher na Presidência”, ressaltou.
A acreana reconheceu os avanços por que o Brasil passou nos últimos anos, mas destacou que muito ainda precisa ser avançado. “Mas agora é um segundo passo; romper o atraso na política, na visão de desenvolvimento e melhorar cada vez mais a vida dos brasileiros com proteção ao meio ambiente.”

Sobre a composição de um eventual governo do Partido Verde, Marina afirmou que sua base no Congresso será composta pelo o que há de melhor de todos os partidos, “baseado em compromisso programático”. Segundo Marina, uma das bases para formação política está na vida e luta do ex-companheiro de PT Chico Mendes.  

marinasegundoturno1

 

 

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation